Hospital Português de Beneficência em Pernambuco e o Instituto Mário Moutinho promovem o 1° Fórum Pernambucano de Gestão e Inovação e Saúde
Hospital Português de Beneficência em Pernambuco e o Instituto Mário Moutinho promovem o 1° Fórum Pernambucano de Gestão e Inovação e SaúdeFoto: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco

O 1° Fórum Pernambucano de Gestão e Inovação e Saúde será realizado nos dias 4 e 5 de dezembro, com o intuito de aproximar as áreas de saúde e direito. A troca de conhecimento entre os dois grupos será promovida pelo Hospital Português de Beneficência em Pernambuco e o Instituto Mário Moutinho.

Com realização no auditório do MV Empresarial, na Imbiribeira, Recife, palestrantes do cenário local e nacional irão debater temas como a saúde pensada no valor, a judicialização na saúde, métodos inovadores na gestão, tecnologia e muitos outros temas.

A programação traz nomes importantes da saúde e do jurídico, como os Ministros do Superior Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo de Tarso Sanseverino; o Desembargador Federal João Pedro Gebran Neto; a diretora técnica da Gestão OPME, Andréa Bergamini; o assessor médico Unimed do Brasil, Francisco Lima; além de representantes do Real Hospital Português e do Instituto Luiz Mário Moutinho.

Leia também:
Real Hospital Português celebra 164 anos de fundação
Real Hospital Português inaugura novo consultório

"Hoje a gente tem que encontrar o equilíbrio entre o melhor tratamento e o custo, então esse equilíbrio é a maior dificuldade da prestação do serviço de saúde", contou Edilene Diniz, gerente de regulação do Real Hospital Português. "Não adianta prestador de serviço, operadora de saúde debater sobre os temas, sendo que depois o paciente judicializa, e ele ganha, então precisamos de uma conscientização do magistrado para compreender melhor a área da saúde", explicou.

O Juiz Luiz Mário Moutinho, fundador e coordenador científico do Instituto e um dos palestrantes do evento, reforça os benefícios dessa parceria. “ A presença de juristas de várias instâncias e especialidades enriquece a todos, porque os atores da área de saúde vão conhecer como se dá a dinâmica no ambiente judicial", contou.

Para ele, criar um laço e uma maior interação entre esses dois grupos gera um maior equilíbrio. "Essa interação, essa troca de experiências, esse compartilhamento do conhecimento dos vários atores é o principal objetivo do Fórum. E a ferramenta, sem dúvida alguma é o diálogo. É a partir desse diálogo que o objetivo será alcançado”, comentou.

A programação completa e inscrições para o fórum estão disponíveis no site. Elas custam R$ 595 (profissional) e R$ 350 (estudantes).

veja também

comentários

comece o dia bem informado: