Vacinação
VacinaçãoFoto: Erasmo Salomao/Ministério da Saúde

A vacina contra febre amarela passa a fazer parte do calendário de vacinação de rotina de todos os brasileiros partir desta segunda-feira (2). Ela será disponibilizada em 16 unidades de saúde de referência do Recife. O público alvo é a população de nove meses a 59 anos de idade. Também será disponibilizada doses de reforço para crianças de 4 anos. Os endereços das unidades de saúde da capital pernambucana com vacinas disponíveis está no site da Prefeitura do Recife

Antes, só recebiam a vacina pessoas que fossem viajar para áreas com recomendação de imunização nas regiões Sul, Sudeste, Norte e Centro-Oeste. Com o avanço de registros de casos de febre amarela no País, o Ministério da Saúde recomenda que, a partir de agora, a primeira dose do imunizante seja aplicada em crianças de nove meses, com reforço aos 4 anos de idade.

Neste primeiro ano, a meta do Governo Federal é alcançar 95% das crianças menores de um ano. Também devem receber a vacina, em dose única, pessoas com até 59 anos que não tenham registros anteriores de imunização.

Leia também:
PE: combate a arboviroses tem este ano vacinação contra febre amarela para o público geral
Laudo descarta febre amarela como causa da morte de saguis em Aldeia
Ministério da Saúde faz alerta sobre febre amarela


Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, somente em 2019 foram aplicadas mais de 17 mil doses em viajantes que iam para locais com recomendação da vacina. O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, explica que o Programa Nacional de Imunização (PNI) do município recebeu 55 mil doses da vacina neste último mês e as distribuiu para 16 unidades de saúde. “Fizemos isto para evitar que haja desperdício de doses, já que cada ampola do imunizante dá para vacinar de cinco a dez pessoas e, depois de aberta, ela deve ser consumida por completo, em até seis horas”, afirmou o secretário.

A vacina é contraindicada para pessoas com alergia grave a ovo, que tenham doenças autoimunes ou em tratamento com quimioterapia/radioterapia. Além disso, alguns grupos, como idosos, gestantes, mulheres amamentando crianças com até seis meses e pessoas em determinados tratamentos de saúde, por exemplo, devem buscar orientação médica antes de se vacinar para avaliar a real necessidade da imunização.

O Recife não possui registros de confirmação de febre amarela por não estar em área de circulação ativa do vírus. A cidade teve notificação de cinco pacientes com sintomas semelhantes aos da patologia, sendo dois em 2008 e três em 2018. Todos os casos tinham histórico de viagem para locais com risco de infecção e foram descartados.

A febre amarela é transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes e pode apresentar sintomas como dor de cabeça, febre baixa, fraqueza e vômitos, dores musculares e nas articulações. Em casos mais graves, pode causar inflamação no fígado e nos rins, sangramentos na pele e levar à morte. O Brasil não registra casos de febre amarela urbana, transmitida pelo Aedes aegypti, desde 1942.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: