Novo presidente da Funase quer jovens internos por menos tempo

Roberto Franca foi empossado nesta quinta-feira (3) após a exoneração do antigo presidente da Fundação. Ele promete trabalhar junto com a sociedade

O senador Romero Jucá (PMDB-RR)O senador Romero Jucá (PMDB-RR) - Foto: Geraldo magela/agência senado

O novo presidente da Fundação de Atendimento Socioatendimento (Funase), Roberto Franca, foi empossado nesta quinta-feira (3), na sede da instituição, no bairro dos Aflitos, na Zona Norte do Recife. Franca assume o cargo pelos próximos dois anos, logo após a saída do antigo presidente Moacir Carneiro Leão Filho, que foi exonerado depois das rebeliões que deixaram 11 mortos nas unidades de Caruaru e Timbaúba, no interior de Pernambuco.

Em coletiva de imprensa, Franca afirmou que pretende envolver a sociedade para resolver os problemas que a Funase vem enfrentando e que culminaram em fugas e rebeliões no último ano. Segundo ele, uma das suas estratégias é criar um comitê com atores da sociedade civil, de organizações, do poder judiciário e dos municípios. Ele afirmou que terá como prioridade reduzir o número de internos e facilitar a saída dos jovens. “Eu só seria bem sucedido se no final da minha gestão eu tivesse reduzido em grande parte a quantidade de internos”, disse. O novo presidente terá 60 dias para apresentar ao Estado um plano de medidas que executará ao longo do seu mandato.

Sobre o papel da Funase na ressocialização desses jovens, na promoção de medidas socioeducativas, Franca afirmou que os jovens querem mesmo a liberdade, não uma boa alimentação ou um curso interno. Por isso ele promoverá ações para que os internos saiam mais rapidamente, trabalhando em parceria com a Justiça. Quanto ao uso dos recursos financeiros, ele explica que terá mais autonomia institucional para usá-los, garantidos pelo governador do Estado. Um dos investimentos, por exemplo, será na aquisição e permanência de profissionais mais preparados. Ele não pretende, porém, aumentar o número de vagas ou de novas sedes – colaborando com o seu projeto de diminuir o número de internos.

O secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, e o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Isaltino Nascimento, estavam presentes na nomeação e saíram sem falar com a imprensa.

Isaltino lembrou, no discurso, sobre a entrevista que deu à Folha e que saiu na edição de terça (1º). "Eu dei uma entrevista à Folha e lembro que falei do problema de Caruaru. Como disse na entrevista, dos sete que morreram em Caruaru, três estavam lá por causa de terem furtado um celular. Era para eles estarem lá?", indagou.

Roberto Franca já foi deputado federal pelo PSB e atuou como secretário de Justiça de Pernambuco na gestão do governador Miguel Arrais (1995-1999).

Veja também

Pandemia aprofunda crise em serviços de aborto legal
Direitos da mulher

Pandemia aprofunda crise em serviços de aborto legal

Em live, Prefeitura debate 'violência doméstica em tempos de pandemia'; Paulista cancela atividades
Dia Internacional da Mulher

Em live, Prefeitura debate 'violência doméstica em tempos de pandemia'; Paulista cancela atividades