O bem-estar nos hábitos saudáveis

Especialistas recomendam que os exercícios e alimentação balanceada sejam aliados na luta contra o câncer

Bruna CaramBruna Caram - Foto: Divulgação

Neste terceiro dia da série “De mãos dadas pela vida” vamos tratar dos hábitos saudáveis que devem acompanhar a vida de todos, mas, principalmente, das mulheres que estão em tratamento oncológico. A máxima deve servir de regra para as pacientes como aposta de bem-estar. Por isso, os especialistas recomendam que os exercícios e alimentação balanceada sejam aliados na luta contra o câncer. Na próxima terça-feira, a reportagem final do Outubro Rosa abordará a saúde das mamas para as mulheres siliconadas e do público transexual masculino e feminino.  

Quimioterapia e radioterapia. Os nomes assustam muita gente, apesar de serem algumas das responsáveis pela cura do câncer. Essas terapias unidas, em geral, são a escolha para muitos tratamentos, no entanto, trazem reações fortes e que, muitas vezes, exigem ainda mais coragem e perseverança das pacientes. Não são raros os relatos de enjoos, vômitos, tontura e fraqueza após as sessões. O mal-estar é passageiro e pode ser contornado com ajuda de uma boa alimentação e exercícios físicos. Dicas de ouro que podem ajudar não só o corpo, mas a cabeça. Aquela máxima fitness também vale para as pacientes oncológicas, que podem e devem manter-se num cotidiano saudável para vencer a doença.

“Não se pode esquecer ainda de cuidar dos outros problemas como diabetes, pressão alta, que acabam esquecidos diante do câncer. É importante que isso tudo seja tratado paralelamente, para poder ter uma vida plena e saudável. Já há estudos que mostram que a paciente tem maior aceitação ao tratamento e maior bem-estar quando faz atividade física, tem alimentação saudável, quando dorme bem, quando está bem com a família e tem sua religiosidade”, elencou o oncologista do Serviço de Quimioterapia de Pernambuco (Sequipe), Eriberto Marques.
O especialista destacou que não há qualquer impedimento para as pacientes que gostam de atividade física se exercitarem mesmo durante o tratamento. Entretanto, para isso, é indicada antes uma conversa com o médico para uma avaliação da capacidade de cada uma. “Uma paciente que já treina, a gente recomenda que ela treine, mas com intensidade mais leve”, disse.
Movimentar-se também é uma regra de ouro para evitar o ganho grande de peso, o que pode acontecer durantes as quimios de mama. Mariângela de Andrade, 59 anos, conhece essa fórmula. “Tive câncer há 16 anos. Na época, foi muito difícil, mas a gente supera porque a vontade de viver é maior. Não deixei de fazer as coisas que gostava, que me faziam bem. Até para boate, que amo, eu ia mesmo em tratamento”, contou.
A nutricionista Rhuanna Lopes explicou que, se a alimentação saudável é importante em qualquer ocasião, durante o tratamento do câncer ela se torna imprescindível porque garante uma carga de imunidade extra. “Geralmente, a paciente que faz o uso de quimioterapia tende a ter essa imunidade baixa. Por isso, a dica é fazer seis refeições por dia, comer a cada três horas, ingerir pelo menos dois litros de água, investir em frutas, verduras e legumes que são riscos em nutrientes, fibras, vitaminas e mineiras”, explicou.
A consultora de vendas Ana Paula Medeiros, 43, precisou mudar a forma de se alimentar há quatro anos quando foi diagnosticada. “Se a minha imunidade caísse, não poderia fazer as quimioterapias e iria atrasar meu tratamento. Muito suco verde foi o que me sustentou e as comidinhas da minha mãe”, comentou.

 

Veja também

Cão que saltou em canal em Boa Viagem volta para casa
Folha Pet

Cão que saltou em canal em Boa Viagem volta para casa

Brasil registra 15.383 novos casos e 271 mortes nas últimas 24h
Coronavírus

Brasil registra 15.383 novos casos e 271 mortes nas últimas 24h