Saúde e Bem-Estar

O Brasil é um dos países mais sedentários da América Latina

Segundo a OMS, pelo menos 47% dos brasileiros são considerados fisicamente inativos

A população jovem, especialmente na faixa entre 18 e 24 anos, tem uma probabilidade cinco vezes maior de relatar queixas de saúde mental em comparação com a geração de seus avósA população jovem, especialmente na faixa entre 18 e 24 anos, tem uma probabilidade cinco vezes maior de relatar queixas de saúde mental em comparação com a geração de seus avós - Foto: Pexels

Olá, internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-estar

O Dia Nacional de Combate ao Sedentarismo é comemorado no dia 10 de março no Brasil. A data tem como objetivo conscientizar a população sobre os riscos do sedentarismo para a saúde e incentivar a prática regular de atividades físicas.

Infelizmente, o Brasil tem um alto índice de sedentarismo e é considerado um dos países mais sedentários da América Latina, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a OMS, pelo menos 47% dos brasileiros são considerados fisicamente inativos, ou seja, não praticam atividades físicas suficientes para manter a saúde. Esse índice coloca o Brasil atrás de países como Argentina, Uruguai e Chile em termos de atividade física e qualidade de vida.

O sedentarismo é caracterizado pela falta de atividade física regular ou pelo baixo nível de atividade física. Pessoas sedentárias apresentam um maior risco de desenvolver diversas doenças, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade, hipertensão arterial, osteoporose, ansiedade e depressão.

Atividade física em grupo pode ser mais estimulante

Treinos em grupo podem ser mais estimulantes - Foto: Canva

A prática regular de atividade física é essencial para a manutenção da saúde e prevenção de diversas doenças. A atividade física ajuda a fortalecer o sistema cardiovascular, melhora o controle da glicemia, auxilia na manutenção do peso corporal, contribui para o fortalecimento dos ossos, ajuda a reduzir a ansiedade e a depressão, entre outros benefícios.

No entanto, muitas pessoas têm dificuldades em incorporar a atividade física em sua rotina diária, seja por falta de tempo, falta de motivação ou outras razões. Nesses casos, são alternativas importantes que buscam a prática de atividade física de forma regular, como a inclusão de atividades físicas em horários livres, o uso de transporte ativo (como caminhar ou pedalar), a prática de atividades físicas em grupo ou a busca por atividades que sejam prazerosas e estimulantes.

Além disso, é importante lembrar que a atividade física não precisa ser necessariamente intensa ou praticada em uma academia para ser gratificante para a saúde. Pequenas mudanças na rotina, como caminhar mais durante o dia, subir escadas ao invés de usar o elevador e praticar atividades de lazer que envolvem o movimento físico, também são formas eficazes de combater o sedentarismo e manter-se saudável.

Recife e região têm inúmeros parques e uma orla encantadora para praticar atividades físicas. Então, mexa-se. 

Seja a sua melhor versão! 
Saiba mais sobre o médico Rafael Coelho AQUI

Notícias

Prevenção precoce do Glaucoma

Novos métodos para a detecção precoce do glaucoma estão previstos chegar à rede pública de saúde. Entre eles, a tomografia de coerência óptica - que já existe na rede privada - e o laser SLT, um procedimento não invasivo, sem dor, para baixar a pressão do globo ocular e ser uma alternativa segura no controle da doença, que pode levar à cegueira. Os novos métodos e a inclusão deles na tabela de procedimentos do SUS são tema do debate de que a oftalmologista e presidente regional da Sociedade Brasileira de Glaucoma, Rinalva Vaz, vai participar durante o 20º Simpósio Internacional da Sociedade Brasileira de Glaucoma, ao lado das demais regionais e do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. O evento acontece entre os dias 9 e 11 de março em Porto de Galinhas.

Gente&Saúde
Urologista defende dissertação de mestrado 

Urologista Sérgio Calisto

Urologista Sérgio Calisto - Foto: Antônio Félix

O urologista Sérgio Calisto defendeu a dissertação de mestrado que teve como objetivo: comparar as diferenças dos tratamentos medicamentosos da bexiga hiperativa. A dissertação foi realizada no Programa de Pós-graduação em Cirurgia da Universidade Federal de Pernambuco. Sérgio Calisto é urologista da CS Urodinâmica. 

Em Pauta

Março Vermelho alerta sobre o câncer de rim

urologista Arnaldo Lemos Neto

Urologista Arnaldo Lemos Neto informa que o diagnóstico precoce da doença aumenta a chance do tratamento ser exitoso  - Foto: Thiago Matheus

O Março Vermelho é uma campanha de conscientização sobre o câncer de rim, cujo objetivo é alertar a população sobre os sintomas, fatores de risco, prevenção e tratamento dessa doença. A campanha é realizada durante o mês de março, culminando no dia 17, sendo o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Rim.

O câncer de rim é uma doença que pode se desenvolver de forma silenciosa, sem apresentar sintomas específicos nas fases iniciais. Por isso, a detecção precoce é fundamental para o sucesso do tratamento e aumento das chances de cura.

“O câncer de rim é uma doença que pode apresentar sintomas clássicos como dor lombar, sangue na urina e massa abdominal palpável, a tríade clássica, vista raramente (6% a 10% dos casos). Hoje em dia, a maioria dos casos é diagnosticada incidentalmente, pelo uso frequente de exames de imagens indicados para uma variedade de sintomas ou doenças não relacionadas ao câncer. Alguns fatores de risco para o câncer de rim incluem tabagismo, obesidade, hipertensão arterial e histórico familiar da doença.”, informa o urologista Arnaldo Lemos Neto.

A prevenção do câncer de rim inclui hábitos saudáveis, como a prática regular de exercícios físicos, alimentação balanceada e não exposição ao tabaco e outros agentes químicos. O tratamento pode incluir cirurgia, radioterapia e quimioterapia, dependendo do estágio e da gravidade da doença.

Por isso, é fundamental realizar exames preventivos, como a ultrassonografia abdominal e a tomografia computadorizada, principalmente para pessoas com fatores de risco para a doença.
“O diagnóstico precoce aumenta as chances de tratamento eficaz e cura do câncer de rim.” orienta o médico Arnaldo Lemos Neto.  

O câncer de rim é o terceiro mais frequente do aparelho genitourinário e representa aproximadamente 5% e 3% de todas as doenças malignas em homens e mulheres, respectivamente
 

Veja também

Entenda o que é a "cocaína rosa", droga suspeita de causar morte de brasileira na Argentina
SAÚDE

Entenda o que é a "cocaína rosa", droga suspeita de causar morte de brasileira na Argentina

Dengue: casos aumentam 1104% em rede de 69 hospitais privados do Brasil
BRASIL

Dengue: casos aumentam 1104% em rede de 69 hospitais privados do Brasil