A-A+

O mundo paralelo e promissor dos eSports

Jogar videogame há muito deixou de ser brincadeira. Virou negócio rentável e profissão

Leusa Santos, editora-chefe da Folha de PernambucoLeusa Santos, editora-chefe da Folha de Pernambuco - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Você já imaginou jogar League of Legends ou Counter-Strike: Global Offensive e ganhar dinheiro com isso, sendo um influencer no mundo dos eSports? Pois tem muita gente entrando nessa vibe. Jogadores conhecidos mundialmente são referência nos jogos eletrônicos via web. Jogam ao vivo, têm milhares de seguidores, fãs e atraem patrocinadores. O mercado de pro players, que é como chamam os jogadores profissionais, e de streamers, aqueles que realizam transmissões ao vivo de jogos, está em franca expansão.

No Brasil, por exemplo, foram produzidos 946 jogos em 2018, e o número de empresas no setor cresceu 182% em quatro anos. Para entrar nesse mundo há cursos a distância, com foco profissional, pois para esse pessoal jogar videogame é coisa muito séria e exige expertise de quem se aventura nesse mundo à parte. Saiba em Mercado o que são esses eSports e como entrar nesse nicho que só cresce cada vez mais.

Em Esportes, damos continuidade à série de reportagens “Homofobia: um jogo sem graça”, sobre a discriminação contra LGBTs nos estádios de futebol. Neste fim de semana, a matéria mostra o quão raro é para um jogador assumir publicamente a homossexualidade. O medo da rejeição e até de perder contratos são algumas das causas. E o caderno também traz a agenda da bola em campo em Pernambuco. Neste sábado, tem Santa x Sampaio Corrêa e Treze x Náutico, ambos pela Série C. E o Sport joga no domingo, contra o América/MG, na Segundona.

“O mamulengo está caminhando para a extinção.” Esse é um aviso preocupante, dado pelo fotógrafo Hans Von Manteuffel. Ele e outros profissionais idealizaram o projeto "Catálogo do Mamulengo Pernambucano", para justamente incentivar a popularização dessa arte, originada em meados do século 16, e evitar que caia no esquecimento. O catálogo será lançado no Museu do Homem do Nordeste, em Casa Forte. O lançamento será também um evento cultural. Haverá apresentações de mamulengos e também oficinas. É neste domingo. Confira os detalhes em Arte.

Agora adivinha essa charada: o que é um doce cremoso e amarelinho com calda espessa de caramelo por cima? Em Sabores, vamos homenagear o dia nacional dessa iguaria que vai ao banho-maria e tem a cara de sobremesa preferida após o almoço. Essa preciosidade adocicada tem sua base em Portugal, mas foi aqui no Brasil que ganhou o leite condensado como componente da receita. Bom, se você pensou em pudim, acertou. Isso não é spoiler não. Porque a história dessa tentação gastronômica e uma receita imperdível de bolo pudim esperam por você. Então, junte ovo, leite, açúcar e leite condensado e mãos à obra! Mas preste bem atenção na hora de fazer a calda...

Um ótimo fim de semana!

Veja também

Saúde promove Dia "D" de vacina antirrábica na fronteira com a Bolívia
Saúde

Saúde promove Dia "D" de vacina antirrábica na fronteira com a Bolívia

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão
Mundo

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão