O perseguido agora é o Timbu

De postulante ao G4 a alvo dos concorrentes: Náutico encara Ceará, hoje, com o desafio de manter-se na zona de acesso

"Ma""Ma" - Foto: Reprodução/Adoro Cinema

 

Depois de muito perseguir um lugar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, agora é o Náutico quem é perseguido. Todos almejam uma das vagas e o desafio do Timbu no momento é manter-se no grupo dos quatro melhores, alcançado na última rodada. O Ceará, adversário de hoje, às 18h30, na Arena de Pernambuco, é um dos concorrentes diretos pelo acesso. Com 48 pontos, o Alvirrubro é seguido de perto pelo Vozão, 9º colocado (44 pontos) e com a margem de erro mínima para continuar na disputa para subir.
A semana de trabalho no CT Wilson Campos foi proveitosa para o elenco na preparação para a partida. Além de descansar da sequência das últimas três rodadas em sete dias, os jogadores precisaram controlar a ansiedade e manter a atenção no campeonato. Para o atacante Bergson, o Náutico terá mais dificuldades a partir de agora por ser uma das equipes do pelotão da frente da Série B.
“O time no G4 passa a ser o alvo. Estão mirando o Náutico desde que entramos. As equipes irão nos enfrentar pensando em ganhar para encostar ou passar. Então, se manter neste grupo é a parte mais difícil. Vamos tentar pontuar cada vez mais para conquistar o acesso. Sabemos das dificuldades, mas temos de conseguir”, ressaltou o camisa 11 alvirrubro.
Já o técnico Givanildo Oliveira não vê muita diferença nos obstáculos de chegar ao G4 e permanecer. O comandante alvirrubro destacou que o equilíbrio na competição torna o desafio ainda mais complicado.
“Esse ano, pelo que vi da competição, o mais difícil é entrar. Mas claro que depois que entra no G4 a luta é para não sair mais. Seguir assim até o final. Mas está muito embolado e os jogos diminuindo. Esperamos ganhar e ficar mais próximos do acesso”, analisou.
A experiência do treinador do Timbu em subir de divisão não o impede de ficar ansioso nesta reta decisiva. Mas de alguma forma ele procura manter a calma e tenta repassá-la ao elenco. “É normal ficar ansioso, mesmo com tanto tempo como treinador, porque é um trabalho que estamos fazendo e se aproxima de um acontecimento. Mas temos de continuar com os pés no chão. Teremos mais uma decisão contra o Ceará e precisamos ganhar”, concluiu.

Ceará
Dono da terceira pior campanha no returno, o Vozão apostas suas últimas fichas pelo acesso nesta partida. Vencer é prioridade após o empate contra o Oeste, na Arena Barueri. E o técnico Sérgio Soares preparou uma escalação ofensiva, mesmo se tratando de um jogo fora de casa. Com a suspensão de Richardson pelo terceiro amarelo, o técnico promoveu o meia Felipe Menezes à condição de titular e o time jogará apenas com um volante. A outra novidade é o retorno do zagueiro Charles.

 

Veja também

Homem é espancado por grupo de pessoas em confusão por som alto no Janga, em Paulista
Violência

Homem é espancado por grupo de pessoas em confusão por som alto no Janga, em Paulista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista
Entrevista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista