Obama chama de 'desastre caótico' a forma como Trump age contra a pandemia

No diálogo, o ex-presidente democrata mencionou a resposta à crise da saúde para se referir à necessidade de escolher bons líderes

Ex-presidente dos Estados Unidos, Barack ObamaEx-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama - Foto: Mads Claus Rasmussen / Ritzau Scanpix / AFP

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama disse que a forma como seu sucessor Donald Trump gerencia o combate à pandemia de coronavírus tem sido "um desastre caótico absoluto", divulgou a imprensa americana neste sábado.

Obama fez as duras críticas, as mais explícitas apresentadas por ele até agora, durante uma conversa telefônica de meia hora com ex-colaboradores de seu governo na noite de sexta-feira e da qual o Yahoo News obteve uma gravação.

No diálogo, o ex-presidente democrata mencionou a resposta à crise da saúde para se referir à necessidade de escolher bons líderes e pedir a seus ex-conselheiros que se envolvam na campanha de Joe Biden, seu ex-vice-presidente e virtual candidato democrata à presidência em novembro contra Trump.

Leia também:
EUA registra mais de 1.600 mortes por coronavírus em 24 horas
Trump nega suposto complô na Venezuela e diz que se o fizesse seria uma 'invasão'


"As próximas eleições, em todos os níveis, são muito importantes porque não enfrentaremos apenas um indivíduo ou um partido político", disse ele, segundo declarações divulgadas por vários meios de comunicação.

E acrescentou que o verdadeiro adversário são "tendências de longo prazo", como "ser tribal, ser dividido, ver os outros como inimigos", que ameaçam se estabelecer na "vida americana".

Ainda muito popular entre os democratas, Obama já havia sugerido que o bilionário republicano havia "descartado avisos" sobre os riscos de uma pandemia.

Os detratores de Trump acusam o presidente de ter minimizado a ameaça primeiro e depois de dar instruções contraditórias e confusas, entre pedidos de cautela e pressa de reativar a economia.

Na conversa de sexta-feira, o primeiro presidente negro dos Estados Unidos (2009-2017) também se referiu à controversa decisão do Departamento de Justiça de encerrar o caso contra Michael Flynn, ex-consultor de Trump processado por mentir sobre seus contatos com um diplomata russo.

"Não há precedente que possa ser encontrado para uma pessoa acusada de perjúrio se safar", afirmou Obama.

"Esse é o tipo de coisa com que você começa a se preocupar com o fato de que nosso entendimento básico, não apenas normas institucionais, mas nosso entendimento básico do estado de direito está em risco".

"Quando você segue esse caminho, isso pode acontecer muito rapidamente, como vimos em outros lugares", acrescentou, e pediu para não subestimar o evento.

Diante dessa situação, enfatizou, há uma razão para apoiar seu ex-vice-presidente.

"É por isso que gastarei o tempo necessário para fazer campanha o mais intensamente possível por Joe Biden", declarou.

Veja também

Projeto doa próteses auditivas a pessoas em situação de vulnerabilidade em Paulista
RMR

Projeto doa próteses auditivas a pessoas em situação de vulnerabilidade em Paulista

Adolescentes entre 12 a 17 anos serão incluídos na vacinação contra Covid-19, anuncia ministro
Imunização

Adolescentes entre 12 a 17 anos serão incluídos na vacinação contra Covid-19, anuncia ministro