Guerra na Ucrânia

Ofensiva russa na Ucrânia chega a Kiev; vários mísseis caíram durante madrugada

Moradores do bairro de Obolonsky correram para buscar proteção quando ouviram as explosões

Policiais montam guarda em prédio danificado no subúrbio de Kiev após bombardeio militar russoPoliciais montam guarda em prédio danificado no subúrbio de Kiev após bombardeio militar russo - Foto: Genya Savilov/AFP

Explosões e tiros foram registrados, nesta sexta-feira (25), em um bairro do norte da capital ucraniana, Kiev, comprovou um correspondente da AFP. 

Os moradores do bairro de Obolonsky correram para buscar proteção quando ouviram as explosões.

As tropas russas intensificaram nas últimas horas a ofensiva contra a capital, onde, segundo as autoridades, caíram vários mísseis durante a madrugada.

O ministério ucraniano da Defesa informou em sua página no Facebook que esta é uma operação de sabotagem das forças russas, executada por um comando de soldados de reconhecimento.

O ministério pediu aos civis da região que peguem em armas.

"Pedimos aos cidadãos que nos informem sobre a movimentações inimigas, que preparem coquetéis molotov e neutralizem o ocupante", afirma uma nota.

No segundo dia da invasão russa, os combates são cada vez mais intensos nas proximidades da capital.

As tropas ucranianas informaram que enfrentam unidades de blindados russos nas localidades de Dymer e Ivankiv, situadas a 45 e 80 quilômetros ao norte de Kiev, respectivamente.

O avanço das "forças do inimigo foi detido às margens do rio Teterov. A ponte sobre o rio foi destruída", afirma uma mensagem do exército.

O Estado-Maior do exército afirmou que controla o aeroporto militar de Gostomel, na entrada de Kiev, onde as tropas russas entraram na quinta-feira. A AFP não conseguiu confirmar esta informação.

Veja também

Google suspende criação de imagens de pessoas por meio de IA após falha
TECNOLOGIA

Google suspende criação de imagens de pessoas por meio de IA após falha

Ucrânia reivindica ataque fatal em campo de treinamento russo
MUNDO

Ucrânia reivindica ataque fatal em campo de treinamento russo