Óleo chega à Barra de Jangada e pode atingir foz do Rio Jaboatão

Equipes da Marinha, da Defesa Civil, do Exército e das equipes de limpeza urbana do município continuam trabalhando na limpeza das praias

Os resíduos retirados da praia de Barra de Jangada estão sendo enviados ao Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) em Igarassu..Os resíduos retirados da praia de Barra de Jangada estão sendo enviados ao Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) em Igarassu.. - Foto: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco.

Mais praias do litoral pernambucano foram afetadas por manchas de óleo na manhã desta quarta-feira (23). Em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, a praia de Barra de Jangada foi atingida pelos resíduos. Equipes da Marinha,  Defesa Civil e do Exército, além das equipes de limpeza urbana do município trabalham na limpeza da praia. Jaboatão é a oitava cidade a ser atingida pelo óleo no litoral pernambucano.

A ação contou ainda com a ajuda de cerca de 50 reeducandos do regime semiaberto da Penitenciária Agroindustrial São João, localizada em Itamaracá, também na RMR. No local, foi feito um cordão de isolamento para evitar a atuação de voluntários por causa de risco à saúde. 

De acordo com a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, a barreira foi feita para evitar que pessoas sem equipamentos de segurança entrassem no mar.  “Os voluntários são bem-vindos, mas não podemos colocar em risco as pessoas que, mesmo querendo ajudar, correm o risco porque o contato com essa substância pode ser prejudicial à saúde. Por isso fizemos o isolamento”, explicou o superintendente da Defesa Civil do município, Arthur Paiva.

Leia também:
Saiba como e onde ajudar na limpeza das praias atingidas pelo óleo em Pernambuco
Militares focam na limpeza de pequenos fragmentos de óleo em praias do Cabo
Contato com petróleo requer cuidados para evitar problemas de saúde


Por volta das 4h, funcionários da Prefeitura de Jaboatão, que atuam permanentemente desde o último sábado (19), detectaram as manchas. Arthur Paiva afirmou que as equipes de Jaboatão continuam monitorando a costa. “É um trabalho lento, mas que está sendo feito de forma precisa. Precisamos retirar o óleo, ensacar de maneira apropriada e levar ao centro de tratamento”, disse.

No meio desta manhã, há uma maior concentração de resíduos no mar; e boa parte dos resíduos sólidos que estavam na areia foram retirados. Na baía, uma parte considerável do óleo afundou. Isso aconteceu porque a área possui uma convergência entre as águas doces e salgadas, apresentando uma densidade menor do que em áreas de mar. “A informação que obtivemos dos técnicos do Ibama é que o sedimento, uma vez submerso, tende a não se movimentar. No entanto a remoção é mais complicada e se essa substância permanecer mais tempo na água; maior será a contaminação”, afirmou o superintendente. Segundo a prefeitura, a foz do Rio Jaboatão pode ser atingida.

Até o momento, foram retirados aproximadamente cinco toneladas da substância no município. Os resíduos retirados estão sendo enviados ao Centro de Tratamento de Resíduos (CTR), em Igarass, na RMR.

Veja também

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus
Saúde

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte
internacional

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte