Mundo

OMS considera fechar escritório em Moscou por invasão da Ucrânia

Quarenta e três membros da região europeia da OMS, de 53, vários deles da Ásia Central, enviaram uma carta com tal proposta ao diretor regional do organismo

Diretor da OMS para a Europa, Hans KlugeDiretor da OMS para a Europa, Hans Kluge - Foto: Alberto Pizzoli/AFP

A seção europeia da Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou, nesta sexta-feira (6), que na próxima semana estudará uma resolução na qual considera fechar um escritório especializado desse organismo em Moscou, devido à invasão russa da Ucrânia 

Foi convocada uma sessão especial da OMS Europa em 10 de maio para estudar a resolução. 

Quarenta e três membros da região europeia da OMS - que inclui 53 países, vários deles da Ásia Central - enviaram uma carta com tal proposta ao diretor regional do organismo, Hans Kluge. 

A missiva, enviada em 28 de abril, pede uma sessão especial para "estudar a situação sanitária na Ucrânia e as graves consequências da guerra em questões sanitárias na região", indica a OMS Europa em um comunicado. 

No escrito, os autores constaram que a guerra teve um "devastador impacto no sistema de saúde ucraniano" e condenam com dureza a "agressão militar da Rússia contra a Ucrânia, que inclui ataques contra centros de saúde" nesse país. 

Também pede a Kluge que "explore opções" para a sede europeia da oficina de prevenção e controle de doenças não transmissíveis, estabelecida em Moscou, incluindo sua "possível relocalização" fora da Rússia. 

Isso não se aplica ao escritório da OMS para a Rússia, segundo um porta-voz do organismo. 

Veja também

O Agente Secreto: novas gravações interditam parte da rua da Aurora neste domingo (21)
RECIFE

O Agente Secreto: novas gravações interditam parte da rua da Aurora neste domingo (21)

Venezuela: a sete dias da eleição, pesquisas divergem sobre resultado
venezuela

Venezuela: a sete dias da eleição, pesquisas divergem sobre resultado

Newsletter