Coronavirus

OMS designa como variante Lambda cepa do SARS-CoV-2 presente na América Latina

Organização dá o sinal de que está observando seu comportamento em termos de poder de contágio

Variante foi detectado pela primeira vez no Peru em agosto de 2020Variante foi detectado pela primeira vez no Peru em agosto de 2020 - Foto: Pixabay

A Organização Mundial da Saúde (OMS) designou, nesta terça-feira (15), uma variante chamada de Lambda do vírus SARS-CoV-2, detectado pela primeira vez no Peru em agosto de 2020 e presente em vários países latino-americanos. 

De acordo com as autoridades peruanas citadas no relatório semanal da OMS, 81% dos casos de covid-19 diagnosticados desde abril deste ano nesse país estão associados à cepa Lambda.

Ao declará-la uma "variante de interesse", a OMS dá o sinal de que está observando seu comportamento em termos de poder de contágio, antes de sua eventual inclusão na categoria de "variantes preocupantes", como Alfa, Beta, Gama e Delta.

Detectada no Peru pela primeira vez em agosto de 2020, atualmente 29 países ao redor do mundo relataram sua presença, especialmente na América Latina, incluindo Argentina e Chile. 

A OMS indica que está observando o comportamento epidemiológico da variante e seu "potencial aumento da transmissibilidade e resistência aos anticorpos neutralizantes". 

A agência da ONU identificou a cepa como Lambda com base em sua recente decisão de atribuir letras gregas para designar as variantes para não estigmatizar os países onde foram detectadas pela primeira vez.

Veja também

Tiroteio em bar deixa um morto e sete feridos, incluindo criança de 8 anos, em Gaibu, no Cabo
Polícia

Tiroteio em bar deixa um morto e sete feridos, incluindo criança de 8 anos, em Gaibu, no Cabo

Inmet emite alertas de chuvas para o Litoral de Pernambuco
Tempo

Inmet emite alertas de chuvas para o Litoral de Pernambuco