ONG critica Latino pela morte do macaco Twelves: " Nasceu para ser status"

O cantor criava o animal em casa, ele havia inclusive, feito um instagram pessoal para o bichinho

Latino com seu falecido macaco de estimação, TwelvesLatino com seu falecido macaco de estimação, Twelves - Foto: Reprodução / Instagram

O cantor Latino foi criticado pela Ampara Silvestre, uma organização de proteção aos animais, pela morte do macaco Twelves. Latino mantinha o macaco como um animal de estimação e ele foi atropelado na última terça (20), ao fugir da casa do cantor, no Rio de Janeiro. A organização se posicionou contra a forma como Latino cuidava de Twelves, que usava roupas e coleiras, e afirmou que o macaco prego não teria uma vida adequada vivendo em cativeiro, independente da condição financeira da pessoa que o crie. "Seus instintos não eram respeitados, sua liberdade lhe foi tirada, ou melhor, nunca teve direito a ela. Nasceu para ser status. Entendemos o encanto que os animais causam nas pessoas, mas isso não lhes dá o direito de tê-los. Nada substitui a vida em seu habitat ou muda seus instintos. Seu lugar é na natureza e podermos vê-los em seu habitat natural é inigualável", dizia a publicação.

A Ampara ainda chamou atenção para o fato de ser a segunda fuga do macaco, sendo que ambas ocorreram no mesmo local, uma região cercada por mata. Em julho de 2017, o animal fugiu e o cantor publicou um vídeo em seu Instagram chorando e pedindo para que seus seguidores fornecessem informações se o vissem.

Veja também

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre não comprar 'vacina chinesa'
Coronavírus

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre não comprar 'vacina chinesa'

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac
Coronavírus

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac