Meio ambiente

ONG denuncia devastação de restinga em Ipojuca; prefeitura diz que local receberá quadra

Local é ponto de desova de tartarugas marinhas; município alega que medidas foram tomadas

Área devastada para a implantação da quadra móvelÁrea devastada para a implantação da quadra móvel - Foto: Reprodução/Instagram @salvemaracaipe

A ONG Salve Maracaípe denunciou em publicações nas redes sociais a devastação da restinga da praia de Maracaípe, em Ipojuca, Litoral Sul de Pernambuco. O local é ponto de desova de tartarugas marinhas.

Em nota, a prefeitura da cidade afirma que o local receberá uma quadra de esportes móvel para enfrentamento do trabalho infantil e violência contra criança e adolescentes, acompanhadas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).
 

"Não é só um crime ambiental, é um crime contra a história de Maracaípe, de Porto de Galinhas. É um crime contra quem trabalha com o turismo, contra os bugueiros, contra as pousadas, hotéis. O turista vem para desfrutar das belezas naturais e o que ele têm encontrado? Cada vez mais a natureza sendo devastada!", denunciou a Salve Maracaípe em uma das publicações.

Segundo a Prefeitura de Ipojuca, o espaço era usado anteriormente para pouso e decolagem de parapentes e paramotores. "Antes da pandemia, a prefeitura concedeu a licença para a execução do projeto que tem como executora a Secretaria Municipal de Assistência Social, projeto apoiado pelo Ministério Público da comarca", diz trecho da nota oficial.

A prefeitura ainda ressalta que o projeto não causará impacto ambiental e que analisou a desova de tartarugas no local, uma das queixas da ONG.  "A estrutura da arena será totalmente móvel, tendo o município locado um container para armazenar o material", complementa a gestão municipal. 

As oficinas da quadra móvel serão custeadas com recursos federais em um projeto que será executado pelo Instituto Geração Quatro. "Todas as medidas sanitárias e ambientais já foram adotadas", finaliza a prefeitura.

Em nota divulgada na tarde desta terça-feira (28), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) informou que a 1ª Promotoria de Justiça Cível, com atribuições na defesa da Infância e Juventude, ao combater o Trabalho Infantil no município, "não estabeleceu o local onde seriam realizadas as atividades do projeto de ação social, muito menos indicou local de preservação ambiental. Ademais, a Prefeitura de Ipojuca foi orientada e recomendada expressamente pelo MPPE para a observação de toda legislação ambiental, para que não afetasse quaisquer áreas de restinga ou de desovas de tartarugas, na implantação do referido projeto."

A ONG afirma que entrará oficialmente nesta terça-feira (28) com um pedido para acessar os estudos de impacto ambiental do projeto. "Se a prefeitura disse que analisou, tem que haver um estudo técnico científico sobre isso e estamos curiosos em saber qual técnico ambiental respaldou esse crime ambiental!", diz a ONG.

Restinga
Restinga é um espaço geográfico formado por depósitos arenosos paralelos à linha da costa, de forma geralmente alongada, produzido por processos de sedimentação, onde se encontram diferentes comunidades que recebem influência marinha, podendo ter cobertura vegetal em mosaico.

Veja também

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista
Coronavírus

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria
internacional

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria