Notícias

ONG do Recife faz campanha para ajudar refugiados

Criado em 2018, o Gade pretende assistir cerca de 150 venezuelanos que estão na Capital e no Sertão de Pernambuco

Gade é uma ONG que assiste refugiados Gade é uma ONG que assiste refugiados  - Foto: Divulgação/Gade

Diante dos desafios e dificuldades vividas em meio à pandemia do novo coronavírus, a ONG recifense Gade (Groupe d’Ambassadeurs pour le Développement/Grupo de Embaixadores para o Desenvolvimento), criada em 2018, lançou uma campanha para arrecadar alimentos que serão destinados a 150 famílias de refugiados venezuelanos em comunidades carentes do Recife e de Salgueiro, município do Sertão pernambucano.

A campanha “Doe uma cesta básica, ajude a isolar a fome” acontece em parceria com instituições como a Cáritas Brasileira - Regional NE2, o Rotary Club - Largo da Paz, o IFPE-Sertão (Campus Salgueiro) e a Igreja Batista da Várzea, que ajudarão na logística de arrecadação, compra dos alimentos, organização e distribuição dos donativos.

“Neste momento, sabemos que existem muitas pessoas passando necessidades, muitas crianças sem ter comida na mesa. Conheço essa realidade de perto e não é justo. Sabemos também que muita gente quer ajudar, mas está impedido de sair de casa por causa do coronavírus. Então, tivemos a iniciativa de ser um elo entre quem quer ajudar e quem precisa ser ajudado”, explicou o presidente do Gade, o haitiano Jean Baptiste.

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, que recomendam que a ausência de contato social neste momento, as doações serão recebidas essencialmente através transferências bancárias.

“Qualquer valor é muito importante neste momento. Se a pessoa pode doar R$ 5, R$ 10, R$ 50, enfim, quanto quiser, tenha certeza que o valor vai ser somado com outros e tudo, absolutamente tudo o que arrecadarmos será destinado a quem realmente precisa e está passando necessidade”, afirmou a vice-presidente do Gade, Marcela Alcoforado.

Leia também:
UFRPE faz campanha para ajudar pessoas em situação de rua
Idosa de 97 anos tem cura clínica de Covid-19 no Recife


Em média, uma cesta básica custa R$ 70. A fim de manter a transparência do movimento, todas as doações serão compartilhadas publicamente através do link: https://drive.google.com/drive/folders/1F1g3u3W6Zs6r4i9ENEJmNpNoQzWwDQqe.

“A intenção é passar a confiança necessária e dar ainda mais credibilidade ao movimento”, pontuou Jean, que vive no Recife há mais de dez anos. A ONG tem como meta principal criar um laço solidário entre o Brasil e o paupérrimo país da América Central, além de ajudar refugiados e pessoas em situação de vulnerabilidade social no nosso país.

Como ajudar:

Caixa Econômica Federal
Agência: 0923
CC 0026202-8
(Iracema)

Banco do Brasil
Agência 0293-3
CC 20.829-9
(Denizard)

Bradesco
Agência 1599
CC 62.466-7
(Marcela)

Nubank
Agência 0001
CC 87.301.370-3
(Jean)

Mais informações:
(81) 9 9646.5615 (WhatsApp)

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Biden pede que americanos enfrentem 'lobby das armas'
Estados Unidos

Biden pede que americanos enfrentem 'lobby das armas'

China enfrenta novas denúncias de abusos, durante visita de comissária da ONU
Repressão a uigures

China enfrenta novas denúncias de abusos, durante visita de comissária da ONU