ONG do Recife faz campanha para ajudar refugiados

Criado em 2018, o Gade pretende assistir cerca de 150 venezuelanos que estão na Capital e no Sertão de Pernambuco

Gade é uma ONG que assiste refugiados Gade é uma ONG que assiste refugiados  - Foto: Divulgação/Gade

Diante dos desafios e dificuldades vividas em meio à pandemia do novo coronavírus, a ONG recifense Gade (Groupe d’Ambassadeurs pour le Développement/Grupo de Embaixadores para o Desenvolvimento), criada em 2018, lançou uma campanha para arrecadar alimentos que serão destinados a 150 famílias de refugiados venezuelanos em comunidades carentes do Recife e de Salgueiro, município do Sertão pernambucano.

A campanha “Doe uma cesta básica, ajude a isolar a fome” acontece em parceria com instituições como a Cáritas Brasileira - Regional NE2, o Rotary Club - Largo da Paz, o IFPE-Sertão (Campus Salgueiro) e a Igreja Batista da Várzea, que ajudarão na logística de arrecadação, compra dos alimentos, organização e distribuição dos donativos.

“Neste momento, sabemos que existem muitas pessoas passando necessidades, muitas crianças sem ter comida na mesa. Conheço essa realidade de perto e não é justo. Sabemos também que muita gente quer ajudar, mas está impedido de sair de casa por causa do coronavírus. Então, tivemos a iniciativa de ser um elo entre quem quer ajudar e quem precisa ser ajudado”, explicou o presidente do Gade, o haitiano Jean Baptiste.

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, que recomendam que a ausência de contato social neste momento, as doações serão recebidas essencialmente através transferências bancárias.

“Qualquer valor é muito importante neste momento. Se a pessoa pode doar R$ 5, R$ 10, R$ 50, enfim, quanto quiser, tenha certeza que o valor vai ser somado com outros e tudo, absolutamente tudo o que arrecadarmos será destinado a quem realmente precisa e está passando necessidade”, afirmou a vice-presidente do Gade, Marcela Alcoforado.

Leia também:
UFRPE faz campanha para ajudar pessoas em situação de rua
Idosa de 97 anos tem cura clínica de Covid-19 no Recife


Em média, uma cesta básica custa R$ 70. A fim de manter a transparência do movimento, todas as doações serão compartilhadas publicamente através do link: https://drive.google.com/drive/folders/1F1g3u3W6Zs6r4i9ENEJmNpNoQzWwDQqe.

“A intenção é passar a confiança necessária e dar ainda mais credibilidade ao movimento”, pontuou Jean, que vive no Recife há mais de dez anos. A ONG tem como meta principal criar um laço solidário entre o Brasil e o paupérrimo país da América Central, além de ajudar refugiados e pessoas em situação de vulnerabilidade social no nosso país.

Como ajudar:

Caixa Econômica Federal
Agência: 0923
CC 0026202-8
(Iracema)

Banco do Brasil
Agência 0293-3
CC 20.829-9
(Denizard)

Bradesco
Agência 1599
CC 62.466-7
(Marcela)

Nubank
Agência 0001
CC 87.301.370-3
(Jean)

Mais informações:
(81) 9 9646.5615 (WhatsApp)

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

União Europeia pede 'transparência' a empresas sobre atrasos de vacinas anticovid
Vacinas

União Europeia pede 'transparência' a empresas sobre atrasos de vacinas anticovid

Perfil conciliatório de Biden pode atrasar resposta à pandemia de Covid
EUA

Perfil conciliatório de Biden pode atrasar resposta à pandemia de Covid