Notícias

Ônibus: meia-tarifa só com VEM

Benefício deixará de ser concedido a quem paga em dinheiro. Medida pode começar no próximo dia 15

7º Congresso do PT terá como tema "Lula Livre"7º Congresso do PT terá como tema "Lula Livre" - Foto: Divulgação / PT-PE

 

A meia-tarifa aos domin­­­gos, atualmente pa­­ga em dinheiro ou com bilhete eletrônico, está prestes a mudar. Ainda neste mês, só terá direito ao descon­­­to de 50% na passagem de ônibus quem usa o Vale Eletrô­­­nico Metropolitano (VEM) dos tipos Comum ou Especial, que são similares. Quem paga em dinheiro - 65% dos 725 mil passageiros que recorrem ao transporte no primeiro dia da semana - passa a ter que ar­­car com a tarifa cheia - R$ 2,80, no Anel A, ou R$ 3,85, no B.

Conforme o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE), a medida deve entrar em vigor no próximo dia 15. O Grande Recife Consórcio de Transpor­­­te (GRCT), gestor do sistema, porém, ainda não confirma a data e garante que a iniciativa será amplamente anunciada aos passageiros antes de começar a valer.

A nova regra foi estabelecida pela Resolução 014/2016, do Conselho Superior de Trans­­porte Metropolitano (CSTM), em setembro do ano passado. O texto determinava que, a partir dali, quem utilizasse o VEM Comum também seria contemplado pela meia-passagem no primeiro dia da semana.

Antes, o cartão tinha a tarifa descontada por inteiro no validador das ca­­tracas dos coletivos, o que gerava reclamações de passa­­­geiros e chegou a pautar uma audiência na Câmara Munici­­­pal do Recife. A mesma resolu­­­ção do CSTM, entretanto, determinou que, em 120 dias, o desconto de 50% não seria mais concedido para o pagamento em espécie. Nesse período de transição, que está ter­­minando agora em janeiro, os passageiros poderiam adquirir o VEM Comum em terminais integrados ou no pos­­to da Urbana-PE (ver arte) pa­­­ra não perder o benefício.

Dinheiro garantia o benefício desde 2004, quando a meia-tarifa entrou em vigor. A avaliação do setor, contudo, é de que, naquela época, a bilhetagem eletrônica não tinha a força de hoje. Além disso, a medida também é uma forma de reduzir a circulação de cédulas dentro dos ônibus e pre­­venir assaltos, conforme disse o presidente da Urbana-PE, Fernando Bandeira, em entrevista, ontem, à Rádio Folha FM 96,7. “É para incen­­tivar o uso do cartão, tirar o dinheiro a bordo e ter mais segurança. Você compra o VEM Comum em terminais, com tranquilidade e tem o desconto garantido”, afirmou.

Apesar de elogiar o estímulo ao bilhete eletrônico, parte dos usuários critica a retirada de uma opção de pagamento da passagem. “É preciso fazer mudanças, como tirar o limi­­te para o que é abastecido no VEM e aumentar os pontos de recarga”, opinou o passageiro Ednilson Mendonça, 54.

O GRCT esclareceu, entre outros pontos, que, com a medida, “linhas que operam sem cobrador passarão a contar com o benefício da meia-passagem aos domingos”.

 

Veja também

Espanha avança na adoção de licença médica menstrual, medida sem precedentes na Europa
Dignidade menstrual

Espanha avança na adoção de licença médica menstrual, medida sem precedentes na Europa

Ministério da Saúde relata tentativa de acesso indevido a plataformas do SUS
Conecte SUS

Ministério da Saúde relata tentativa de acesso indevido a plataformas do SUS