COP29

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

Os países ricos se comprometeram em 2009 a aumentar sua ajuda climática aos países em desenvolvimento

Tragédia que tomou Rio Grande do Sul tem origens no desequilíbrio climáticoTragédia que tomou Rio Grande do Sul tem origens no desequilíbrio climático - Foto: Ricardo Stuckert/PR

O secretário-executivo da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, Simon Stiell, disse nesta quinta-feira (13) que restam "muitas questões a resolver" antes da reunião de cúpula COP29 no Azerbaijão, após uma rodada de negociações na cidade alemã de Bonn.

"Demos passos modestos aqui em Bonn, mas restam muitas questões a resolver, muitos temas que ainda estão sobre a mesa", disse Stiell. "Resta muito a fazer de agora até o fim da COP29", em novembro.

O secretário discursou no encerramento dos dez dias de negociações que antecederam a reunião de cúpula, que vai focar neste ano no financiamento da luta contra as mudanças climáticas.

Os países ricos se comprometeram em 2009 a aumentar sua ajuda climática aos países em desenvolvimento para 100 bilhões de dólares (540 bilhões de reais) anuais até 2020, uma meta cumprida apenas dois anos depois.

A COP29 deve definir um novo objetivo para depois de 2025, mas ainda não há um consenso sobre o montante, os contribuintes e o destino desse dinheiro.

Veja também

Homem morto em atentado contra Donald Trump é identificado, diz governador da Pensilvânia
ataque a tiros

Homem morto em atentado contra Donald Trump é identificado, diz governador da Pensilvânia

Serviço Secreto dos EUA nega acusações de que teria recusado proteção adicional para Donald Trump
comício na Pensilvânia

Serviço Secreto dos EUA nega acusações de que teria recusado proteção adicional para Donald Trump

Newsletter