Conflito

ONU deseja 'mais tréguas humanitárias' entre Rússia e Ucrânia

Ônibus aguardam para retirada de civis próximo ao abrigo de Azovstal, no leste da UcrâniaÔnibus aguardam para retirada de civis próximo ao abrigo de Azovstal, no leste da Ucrânia - Foto: Ministério da Defesa da Rússia/Divulgação

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, expressou nesta terça-feira (3) seu desejo de que "mais tréguas humanitárias" possam ser organizadas entre Ucrânia e Rússia, seguindo o modelo que permitiu a evacuação de uma centena de civis da siderúrgica de Azovstal, leste da Ucrânia.

"Espero que a coordenação contínua com Kiev e Moscou leve a mais tréguas humanitárias, que irão permitir aos civis se afastar com segurança dos combates e que a ajuda chegue às pessoas que mais necessitam", disse Guterres em comunicado, sem revelar a sua localização.

Durante uma videoconferência com jornalistas na sede da ONU, em Nova York, o coordenador humanitário das Nações Unidas para a Ucrânia, Osnat Lubrani, também se manifestou a favor da repetição da operação organizada no último fim de semana na cidade devastada de Mariupol.

Na siderúrgica de Azovstal - último reduto da resistência ucraniana nesse local - "ainda há civis presos, alguns deles podem ter tido medo de sair, ou, provavelmente, não puderam sair", disse Lubrani, sem especificar o número .

"É necessário um compromisso adicional e um compromisso contínuo entre as partes, com o apoio das Nações Unidas e da Cruz Vermelha Internacional, para continuar buscando e planejando outras operações como essa, para salvar vidas", acrescentou o funcionário, referindo-se ao conflito na Ucrânia, desencadeado após a invasão russa em 24 de fevereiro.

Veja também

Presença da Força Nacional no RS é prorrogada por mais 30 dias
RIO GRANDE DO SUL

Presença da Força Nacional no RS é prorrogada por mais 30 dias

Homem que atingiu moto e matou família admitiu ter tomado cerveja; mãe dele bateu em PMs e foi presa
GOIANA

Homem que atingiu moto e matou família admitiu ter tomado cerveja; mãe dele bateu em PMs e foi presa

Newsletter