Operação intensifica segurança em locais com históricos de crimes violentos

Inicialmente a Operação Forte, irá atuar nos municípios da Região Metropolitana do Recife

Governador Paulo Câmara no lançamento da operação “FORTE”, pela PM, no quartel do derby.Governador Paulo Câmara no lançamento da operação “FORTE”, pela PM, no quartel do derby. - Foto: Paullo Allmeida/ Folha de Pernambuco

A operação Forte (Força Ostensiva de Recebimento Tático Extraordinário) foi lançada nesta terça-feira (4) pela Polícia Militar, no Quartel do Derby. A operação, que envolve cerca de 510 policias e mais de 25 viaturas, tem como objetivo intensificar as ações em lugares com histórico grande de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) e Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs).

Nesta primeira fase a operação cobrirá oito municípios da Região Metropolitana do Recife e, a partir de março, cobrirá o Agreste, Sertão e Zona da Mata.

O batalhão de policiais recém-formados irá atuar nas cidades de Abreu e Lima, Paulista, Araçoiaba, Igarassu, Ipojuca, Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes.

Em sua primeira fase, a operação vai contar com 150 policiais motorizados distribuídos pela capital pernambucana, 280 a pé fazendo rondas pela cidade e mais 80 que ficarão responsáveis por monitorar o sítio histórico de Olinda, no período das prévias carnavalescas.

Já na etapa seguinte, atenderá as regiões do interior do estado, nas cidades Arcoverde, Caruaru, Palmares Vitória de Santo Antão e Nazaré da Mata.

Leia também:
PM lança operação para combater crimes nos locais mais violentos do Estado
PM pernambucano é preso após atirar em duas pessoas em festival na Paraíba


“Essa operação tem a missão de preservar a ordem pública por meio de ações policias ostensivas e preventivas”, disse o Tenente Coronel da PM Ricardo Lopes e também Coordenador de Planejamento Operacional.

Veja também

UE pede 'transparência' a empresas sobre atrasos de vacinas anticovid
Vacinas

UE pede 'transparência' a empresas sobre atrasos de vacinas anticovid

Perfil conciliatório de Biden pode atrasar resposta à pandemia de Covid
EUA

Perfil conciliatório de Biden pode atrasar resposta à pandemia de Covid