Operação Lei Seca monta esquema especial para o Carnaval

Serão 85 bloqueios de fiscalização itinerante em todos os turnos com foco nos principais corredores de festas e acesso às praias

Esquema especial da OLS para o CarnavalEsquema especial da OLS para o Carnaval - Foto: Divulgação/Miva Filho

O esquema especial para o Carnaval da Operação Lei Seca em Pernambuco começa à 0h desta sexta-feira (9) e segue até a quarta-feira de Cinzas (14). Ao todo, serão usados 210 profissionais, entre policiais militares, agentes do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) e técnicos da Secretaria Estadual de Saúde, responsável pela coordenação da ação.

Serão 85 bloqueios de fiscalização itinerante em todos os turnos com foco nos principais corredores de festas e acesso às praias, no Recife, Região Metropolitana do Recife (RMR) e no interior do Estado.

Leia também:
Mensagens nas redes sociais conscientizam sobre boicote à Operação Lei Seca
Polícia Rodoviária inicia sexta-feira Operação Carnaval em todo o país

A OLS vai às ruas com 12 blitzes educativas - com cadeirantes e muletantes vítimas de acidentes de trânsito - e 73 blitzes de fiscalização, um aumento de 15% em relação ao último Carnaval.

Haverá distribuição de peças informativas sobre o risco da mistura entre álcool e direção, preservativos, cartilhas bilíngues em português e inglês com orientações sobre a rede de atendimento disponível no Serviço Único de Saúde (SUS) e folders sobre a febre amarela.

Segundo o coordenador executivo da Operação Lei Seca em Pernambuco, Fábio Bagetti, o objetivo das ações é reforçar para a sociedade que bebida e direção não combinam e contribuindo para salvar vidas.

Balanço
A última Operação Carnaval, realizada em 2017, abordou 11.942 veículos e autuou 115 infrações por alcoolemia - incluindo seis crimes, 71 recusas ao teste de bafômetro e 38 constatações do consumo de bebida alcoólica pelo condutor. A ação rebocou 70 veículos e multou 617 motoristas.

Veja também

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista
Coronavírus

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria
internacional

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria