A-A+

Operação mira suspeitos de descumprirem medidas protetivas contra mulheres

Durante a operação estão sendo cumpridos oito mandados de prisão

Suspeito de descumprirem medidas protetivas contra mulheres são alvo de operaçãoSuspeito de descumprirem medidas protetivas contra mulheres são alvo de operação - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Homens que descumpriram medidas protetivas por praticarem violência doméstica e familiar contra mulheres são alvos da operação ‘Libertas’, deflagrada na manhã desta sexta-feira (10) pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE).

As investigações que estão sob a presidência da delegada Ângela Patrícia, foram iniciadas em abril deste ano. Durante a operação estão sendo cumpridos oito mandados de prisão expedidos pela juíza da Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, da Comarca do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife.

Segundo a delegada Polyanne Farias, gestora de controle operacional da Diresp, as mulheres procuraram a delegacia para relatar que vinham sendo vítimas de violência doméstica e solicitaram medidas protetivas, mas os homens descumpriram a decisão judicial. “Decidimos solicitar o cumprimento do mandado de prisão contra esses homens. Além do crime de descumprimento da medida protetiva, eles também respondem pela conduta de rescindir o descumprimento”, afirmou.

Leia também:
Grupos de defesa da mulher reagem ao fim do termo violência obstétrica
Singapura: mulheres buscam espaço no mundo acadêmico
Violência Doméstica contra mulher pode implicar em indenização


Ainda de acordo com ela, alguns dos presos além de se reaproximarem das vítimas, também ameaçavam as mulheres. “Com essas prisões, estamos dando a elas a sensação de segurança e prevenindo que não sejam vítimas de feminicídio”.

Segundo a delegada, essa operação é inédita em Pernambuco, já que pela primeira vez o departamento de polícia da mulher está utilizando os mesmos recursos usados no combate aos crimes organizados através do departamento de inteligência da polícia civil.

“Estamos investindo e dando os mesmos recursos e força com a qual combatemos outros crimes. A operação desta sexta-feira é apenas uma das fases da ação, que diante do sucesso e resposta positiva para essas mulheres que sofrem violência doméstica, pretendemos deflagrar próximas fases”, explica.

A delegada disse também que houve no Estado uma redução crescente dos crimes contra a mulher nos últimos meses. “De janeiro a abril, a redução dos crimes de homicídio foi de 48%. Porém, verificamos que tem crescido o número de vítimas que pedem medidas protetivas, com o aumento de 16,25% no mesmo período", explicou.

A delegada destacou ainda a importância da denúncia nos casos de violência. “A mulher tem que buscar a saída do ciclo de violência. Ela tem que entender que não consegue resolver isso sozinha. Tem que levar a situação à delegacia de polícia. Os números mostram que as mulheres que se encorajam e vão a delegacia pedir ajuda, essas sim ficam protegidas”.

Os homens presos nessa operação estão sendo encaminhados para a delegacia da mulher, no Bairro do Recife, e em seguida encaminhados para o Centro de Triagem em Abreu e Lima (Cotel), onde vão cumprir prisão preventiva e ficam a disposição da justiça. A pena para descumprimento de medida protetiva é de até três anos.

Veja também

Queiroga diz que está com Covid-19 e que fará quarentena nos EUA
Ministro da Saúde

Queiroga diz que está com Covid-19 e que fará quarentena nos EUA

Covid-19: casos no Brasil diminuem após ajuste de dados em estados
Coronavírus

Covid-19: casos no Brasil diminuem após ajuste de dados em estados