Operação nacional contra pedofilia tem seis presos no Grande Recife

Polícia está cumprindo 13 mandados de busca e apreensão em domicílios e estabelecimentos comerciais do Grande Recife; Até o momento, seis pessoas foram presas em flagrante

O material apreendido e os presos estão sendo encaminhados até a sede da DPCA, na Madelena, Zona Oeste do RecifeO material apreendido e os presos estão sendo encaminhados até a sede da DPCA, na Madelena, Zona Oeste do Recife - Foto: Edesio Lemos / PCPE

Seis pessoas foram presas, no Grande Recife, na manhã desta quinta-feira (17), por suspeita de integrar uma rede de pedófilos que armazenava e compartilhava arquivos contendo pornografia infantil. Cinco deles foram presos por possuírem arquivos de pornografia e um outro por pirataria.

 As prisões ocorreram no Recife, em Paulista e em Jaboatão e fazem parte de uma operação nacional chamada Luz na Infância 2, deflagrada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (Mesp), que envolve 2,6 mil policiais civis e mais de 300 mandados de busca e apreensão de arquivos. 

De acordo com nota do Ministério, suspeitos já estão sendo presos em flagrante. Os alvos foram identificados por meio de material obtido em ambientes virtuais. De acordo com os investigadores, esse material representa “indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva”. Em Pernambuco, a operação é conduzida pela Polícia Civil.

Leia também:
Atriz faz alerta nas redes sociais sobre pedofilia
Ativistas no Chile pedem ao papa ações contra pedofilia na Igreja
Acusado de pedofilia pelo MBL, Caetano processa movimento e Frota

“Já no momento de busca e apreensão, muito material foi encontrado. Há possibilidade dos pedófilos terem participado de atos sexuais com crianças e adolescentes. Não há dúvida de que essa rede é nacional e chega até o exterior”, informou o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Kehrle do Amaral. Em Pernambuco, a ação inclui ainda treze mandados de busca e apreensão em domicílios e estabelecimentos comerciais da região. Os seis presos foram autuados em flagrante.

As investigações tiveram início no mês de março de 2018 e estão sendo conduzidas pelos delegados Darlson Macedo e Thaís Galba, do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA). Armazenar e compartilhar conteúdo de pornografia infantil são atos criminosos tipificados no Estatuto da Criança e do Adolescente em seu artigo 241 A e B.

Veja também

Pernambuco já realizou 2 milhões de exames para detecção da Covid-19
Coronavírus

Pernambuco já realizou 2 milhões de exames para detecção da Covid-19

Nise Yamaguchi processa senadores de CPI e pede ao menos R$ 320 mil por danos morais
CPI da Covid

Nise Yamaguchi processa senadores de CPI e pede ao menos R$ 320 mil por danos morais