Operação orienta sobre distanciamento social e distribui máscaras no Recife

Agentes e fiscais da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância abordam pedestres e comerciantes no entorno do TI Afogados, na Zona Oeste da capital pernambucana.

Moradores recebem máscaras em Afogados, Zona Oeste do RecifeMoradores recebem máscaras em Afogados, Zona Oeste do Recife - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Apesar dos decretos que determinam medidas restritivas para evitar aglomerações nas ruas e, assim, diminuir o contágio do novo coronavírus, o índice de isolamento social em Pernambuco, hoje em torno de 50%, continua longe do mínimo ideal de 70%. Assim, com o objetivo de fazer as pessoas cumprirem as medidas restritivas, órgãos do Governo do Estado e da Prefeitura do Recife realizam, a partir desta quinta-feira (7), a operação conjunta ‘Choque de Ordem e Conscientização’. A ação começou no bairro de Afogados, na Zona Oeste da capital pernambucana, mas deverá ser realizada em outras localidades nas próximas semanas.

O trabalho teve início por volta das 6h, nas proximidades do Terminal Integrado de Afogados. Ao longo do dia, agentes da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e outras instituições orientam comerciantes e pedestres a fim de organizar os espaços para que seja respeitado o distanciamento entre as pessoas nas filas. Também estão sendo entregues mais de 3 mil máscaras à população. “A gente conscientiza sobre o decreto governamental, a necessidade do distanciamento social e de que os estabelecimentos que não vendem produtos essenciais permaneçam fechados”, informa o assessor de imprensa da PM, tenente-coronel Luiz Cláudio Brito.

Leia também:
Pernambuco tem 50% de adesão ao isolamento social, segundo painel
Sobrecarga e riscos pioram saúde mental de médicos e enfermeiros na pandemia
Governador adota expressão 'isolamento rígido' para nova fase


Quem insistir em desobedecer às determinações pode ser levado à delegacia. Segundo o porta-voz da Polícia Militar, a receptividade no início da operação foi “muito boa” em geral. “Alguns comerciantes estavam meio chateados porque vendem bebida alcóolica, que é um produto não essencial, mas não ofereceram resistência”, diz o tenente-coronel Luiz Cláudio Brito. Ele também disse que as equipes têm atuado para ordenar as filas no entorno de agências bancárias. “Em Afogados, não vi esse problema, mas a Polícia Militar estará presente para que os funcionários da Caixa e a CTTU possam organizar com o distanciamento previsto”, afirma.

Descumprimento
Desde que os decretos entraram em vigor, entre março e abril, a Polícia Militar contabilizou, em Pernambuco, cerca de 47 mil denúncias de descumprimento. Desse total, 25 mil se referem a aglomerações e 10 mil, ao funcionamento de bares e restaurantes sem autorização. “E em Afogados, por exemplo, tem muito comércio funcionando como se a pandemia não existisse”, comenta o tenente-coronel Brito. Ao todo, estão sendo empregados 80 agentes da Polícia Militar, além dos fiscais do Estado e da Prefeitura.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Curso aprimora habilidade de idosos para identificar fake news
Educação

Curso aprimora habilidade de idosos para identificar fake news

Polícia Rodoviária: homem é detido com 22,9 Kg de maconha após fuga em Sertânia
PRF

Polícia Rodoviária: homem é detido com 22,9 Kg de maconha após fuga em Sertânia