Oposições desistem de anunciar chapa incompleta

Vice das oposições deverá passar também pelo crivo da prefeita de Caruaru Raquel Lyra

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

As oposições pernambucanas adiaram pela terceira vez o anúncio da chapa majoritária que irá disputar as próximas eleições. Alegou-se como causa o rescaldo da greve dos caminhoneiros, mas na verdade o motivo foi outro: a falta de entendimento interno para a escolha do vice e do segundo candidato a senador. Há consenso nos sete partidos que formam a frente oposicionista em torno do nome de Armando Monteiro para disputar o governo e do deputado Mendonça Filho para concorrer a uma das vagas no Senado. Mas ainda não se chegou a um acordo sobre o nome do vice e o segundo candidato a senador. Tudo que se sabe até agora é que o vice será do PSDB, indicado pelo deputado Bruno Araújo, que se nega a concorrer por não querer pôr seu mandato em risco e ter sido ministro do governo Temer, que é fortemente rejeitado em Pernambuco. Cogitou-se para esta vaga o vereador recifense André Régis. Mas não houve avanço dentro do partido, que passou a examinar o nome do ex-deputado Guilherme Coelho, que tem a vantagem de ser sertanejo de Petrolina e a desvantagem de morar em São Paulo. A vaga portanto está em aberto e deve passar também pelo crivo da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra. Quanto à segunda vaga de senador, continua a indecisão entre o deputado federal Sílvio Costa e o deputado estadual André Ferreira. Fora desses dois será uma surpresa.

Quem será o caruaruense?

O senador Armando Monteiro (PTB) prometeu que a chapa majoritária das oposições teria um representante de Caruaru, mas talvez essa promessa não seja cumprida por falta de nomes. O ex-governador João Lyra Neto (PSD) já decidiu que não disputará nenhum cargo nas próximas eleições e o suplente de senador Douglas Cintra está excluído por pertencer também ao PTB.

Caos geral > Difícil encontrar um setor da economia que não tenha sido afetado pela greve dos caminheiros, única categoria profissional que conseguiu parar o país. Até o Estaleiro Atlântico Sul foi obrigado a dar férias coletivas aos seus servidores por falta de insumos para trabalhar.

Boa solução> Louvável a ação do Exército ontem, em Suape, garantindo a entrada de veículos para o transporte de combustíveis, embora tenha chegado com atraso. Se a Constituição prevê que o monopólio da força pertence ao Estado, ela já deveria ter sido usada há muito tempo.

Sem João! > João Paulo seria um nome forte para vice de Paulo Câmara (Raul Henry não será mais candidato) se não tivesse a cara do PT. Ele se filiou ao PCdoB para facilitar sua ida à chapa da Frente Popular, mas 90% dos recifenses não sabem que ele trocou de partido.

Pelo Recife > Jarbas Vasconcelos (MDB) iniciou pelo Recife sua campanha para senador, devendo visitar neste mês de junho todos os mercados públicos da capital. Só a partir de agosto viajará com Paulo Câmara para visitar as bases do interior, das quais está afastado há 12 anos.

Para Audálio > Morreu ontem aos 89 anos o jornalista Audálio Dantas, que presidiu o Sindicato dos Jornalistas de SP entre 1975 e 1978. Ele tornou-se celebridade nacional ao protestar com patriotismo e bravura contra o assassinato, mediante tortura, do jornalista Vladimir Herzog.

Veja também

Governo de São Paulo prevê antecipar a vacinação de todos os adultos do estado em 30 dias
Covid-19

Governo de São Paulo prevê antecipar a vacinação de todos os adultos do estado em 30 dias

Honre os seus antepassados: agradeça
Holística

Honre os seus antepassados: agradeça