A-A+

Orquestra Criança Cidadã celebra 15 anos de revolução musical

Prestes a completar aniversário, projeto apresenta números que impressionam e vão desde prêmios mundiais à apresentações para quatro presidentes

Orquestra Criança CidadãOrquestra Criança Cidadã - Foto: Divulgação

Os números impressionam. Mais de 700 crianças e adolescentes beneficiados, mais de 30 prêmios nacionais e internacionais, apresentações para quatro presidentes do Brasil. Estes são apenas alguns dos grandes feitos que corroboram a excelência da Orquestra Criança Cidadá (OCC). Idealizada, em 2006, pelo juiz João José Rocha Targino, em parceria com o maestro Cussy de Almeida (1936-2010) e com o desembargador Nildo Nery dos Santos (1934-2018), o projeto musical celebra celebra 15 anos de existência, neste domingo (25). 

De acordo com o magistrado, o objetivo sempre foi, antes de tudo, formar cidadãos. "Pensávamos no início em implantar um projeto para beneficiar a comunidade do Coque, no Recife, mas não imaginávamos nem de longe que iria tomar uma proporção como tomou ao longo destes anos. Nem a mais otimista das pessoas poderia pensar que iríamos alcançar tanto sucesso nesse empreendimento sócio-musical. Foi algo verdadeiramente surpreendente", disse Targino.

No dia a dia da Orquestra Criança Cidadã, os alunos permanecem no projeto por um período de quatro horas, sempre no contraturno escolar. Eles recebem aulas de instrumentos de cordas, sopros e percussão, teoria musical, flauta doce e canto coral. O projeto conta ainda com apoio pedagógico, atendimento psicológico, médico e odontológico; aulas de inclusão digital; fornecimento de três refeições por dia e fardamento.

Considerado o maior ‘case’ de sucesso dentre tantos outros que passaram pela orquestra, o contrabaixista Antonino Tertuliano, de 27 anos, fez parte do primeiro grupo de alunos no Coque e lembra com carinho da sua trajetória no projeto. "O processo seletivo aconteceu nas escolas do bairro, foram alguns músicos tocar. Eu era aquele garoto hiperativo, difícil de concentrar, e quando ouvi aquele quinteto de cordas tocando a primeira vez foi amor a primeira vista", comenta. A partir de então, a vida de Tertuliano tomou rumos que ele não imaginava.

O músico conta que se deu conta do impacto do projeto em seu futuro quando foi aprovado na Orquestra Sinfônica de Goiania, cuja seleção contou com correntes do Brasil inteiro. Recentemente, Tertuliano fez uma prova para a Orquestra Filarmônica de Israel e foi aprovado para integrar o naipe de contrabaixo. "Serei grato eternamente à ideia do juiz João Targino junto com o desembargador Nildo Nery e o maestro Cussy de Almeida, pois é como se tivessem atirado uma semente no deserto e eu tivesse me tornado um fruto", afirma.

Juiz João José Rocha TarginoJuiz José João Targino

Atualmente, a OCC atende a 400 jovens, com idade entre 6 e 21 anos, da comunidade do Coque, do distrito de Camela, em Ipojuca, e da zona rural de Igarassu. Entre eles está Marvson Arouxa, 20, no núcleo do litoral sul do Estado. "A orquestra foi fundamental para nortear-me. Antes a minha expectativa de vida era igual a qualquer número multiplicado por zero. Inclusive, não tinha perspectiva de estudar algo na universidade. Hoje estou terminando o curso de Direito e o próximo será licenciatura em música", fala o jovem que é monitor de contrabaixo na OCC. 

Para incentivar a criatividade musical, o projeto conta com uma orquestra principal e mais de uma dezena de grupos representativos: trios, quartetos e quintetos de cordas; grupos de sopros, percussão e flautas doces; o núcleo de música popular, além de corais e orquestras de diferentes níveis (infantil, infantojuvenil e juvenil) em todos os núcleos. A Orquestra também garante a profissionalização dos alunos na Escola de Formação de Luthier e Archetier, no Núcleo do Coque, onde aprendem a arte da construção e reparo de instrumentos de cordas e respectivos arcos.

Um concerto comemorativo dos 15 anos será gravado no Instituto Ricardo Brennand, no dia 2 de agosto, para celebrar o aniversário da orquestra. A previsão é que seja exibido no canal da OCC no YouTube, no dia 25 do próximo mês. Mas as celebrações não param por aí. "No final de agosto, como ato de conquista, vamos inaugurar a nova sede da Escola de Formação de Luthier e Archetier para dar oportunidade para jovens carentes do Recife e Região Metropolitana", disse Targino.

Momentos importantes na trajetória da OCC

Veja também

Varizes pélvicas, que atingem população feminina, podem ser tratadas
Saúde

Varizes pélvicas, que atingem população feminina, podem ser tratadas

Unicamp revoga título de doutor honoris causa de Jarbas Passarinho por apoio ao AI-5
Comissão da Verdade

Unicamp revoga título de doutor honoris causa de Jarbas Passarinho por apoio ao AI-5