A-A+

Orquestra Criança Cidadã terá nova Escola de Formação de Luthier e Archetier

Espaço será inaugurado no primeiro semestre do próximo ano; novidade foi divulgada durante cerimônia de homenagem aos 13 anos da orquestra, na Alepe

Cerimônia de homenagem aos 13 anos da Orquestra, na AlepeCerimônia de homenagem aos 13 anos da Orquestra, na Alepe - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

No primeiro semestre de 2020 será inaugurada a nova Escola de Formação de Luthier e Archetier da Orquestra Criança Cidadã (OCC). A informação foi divulgada pelo idealizador e coordenador geral do projeto, juiz João Targino, durante cerimônia de homenagem aos 13 anos da orquestra, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na noite desta terça-feira (17). A sessão solene, requerida pelo deputado estadual Romero Sales Filho, contou com a presença músicos da OCC, familiares e amigos dos jovens, além de políticos.

De acordo com o juiz João Targino, a nova escola vai funcionar na sede localizada no Quartel do Cabanga, Centro do Recife. "A orquestra dará a oportunidade para que jovens carentes do Recife e Região Metropolitana possam ser capacitados, profissionalizados na arte da luteria. São ofícios que estão em extinção e essa escola dará oportunidade a 50 jovens para se profissionalizarem. O espaço vai aumentar dos quais 45 metros para quase 500 metros de área, além de aumentar em dez vezes a quantidade de alunos. Subindo de cinco para 50", disse.

Leia também:
Orquestra Criança Cidadã de Igarassu estreia em primeiro concerto oficial
Orquestra Criança Cidadã faz ações culturais gratuitas a partir desta terça


Ainda segundo o juiz, mais de 700 crianças e adolescentes já passaram pelos três núcleos da orquestra, no Coque (Recife), no distrito de Camela (Ipojuca) e na zona rural de Igarassu. "O nome Orquestra Criança Cidadã pode ser dos meninos de qualquer localidade. A orquestra já nasceu com essa perspectiva de crescimento pelo próprio nome que lhe foi dado", disse. Para o magistrado a homenagem prestada na Alepe é sinônimo que o trabalho está tendo resultados. "E isso por si só já nos deixa profundamente lisonjeados", falou.

Entre os jovens atendidos está Luanderson Felipe, 18 anos, morador de Camela. O jovem, que entrou no projeto quando tinha 13 anos, foi solista da apresentação da OCC no Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), em novembro deste ano, para Chefes de Estado. "Cada aula, cada apresentação é um aprendizado novo. A Criança Cidadã tem esse poder. Quando a gente entra deixam bem claro que vamos aprender música, mas antes o principal foco será transformar a gente em cidadãos", falou.

Histórico
A Orquestra Criança Cidadã, gerida pela Associação Beneficente Criança Cidadã, é uma iniciativa que se consolidou no cenário cultural pernambucano e completou, em julho de 2019, 13 anos de inclusão social por meio da música. Atualmente, o projeto atende a 360 jovens, com idade entre 7 e 21 anos. A iniciativa foi idealizada em 2006 e alcançou projeção nacional e internacional, realizando pelo menos uma apresentação por ano no exterior desde 2013.

Para incentivar a criatividade musical, o projeto conta com uma orquestra principal e mais de uma dezena de grupos representativos: trios, quartetos e quintetos de cordas; grupos de sopros, percussão e flautas doces; o núcleo de música popular, além de corais e orquestras de diferentes níveis (infantil, infantojuvenil e juvenil) distribuídos por todos os núcleos do projeto. Nestes 13 anos de existência, a Orquestra Criança Cidadã recebeu mais de 30 prêmios.

Veja também

Prévias do PSDB: na semana seguinte da suspeita de hacker, aplicativo recebe mais de 26 mil acessos
Política

Prévias do PSDB: na semana seguinte da suspeita de hacker, aplicativo recebe mais de 26 mil acessos

Talibãs do Afeganistão querem 'boas relações' com o resto do mundo
Talibã

Talibãs do Afeganistão querem 'boas relações' com o resto do mundo