Os desencontros da Oposição com o governador

O prefeito Raimundo Pimentel nega ter recebido convite do Palácio para acompanhar o governador em Araripina

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

Foi marcada por “ruído de comunicação” a visita de Paulo Câmara ao Sertão do Araripe na última sexta-feira.

É que o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, alegando não ter recebido convite do Palácio das Princesas para recepcionar o governador, divulgou uma “nota de repúdio” à suposta discriminação. Pouco tempo depois o chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Antonio Figueira, garantia por meio de nota que o prefeito foi convidado, sim,
para acompanhar o governador, e que possui provas de que o convite foi feito.
Seja qual for a versão verdadeira, este foi o segundo atrito de um prefeito da oposição com o Palácio das Princesas durante o seminário “Pernambuco em Ação”.

O primeiro foi em Garanhuns, cujo prefeito Izaías Régis, em que pese ter sido convidado para o evento, lá não pôs os pés alegando que não pretendia “constranger” o governador, fazendo-lhe cobranças que iriam deixá-lo incomodado.

Disputa pela Pousada do Araripe

A briga da Prefeitura de Araripina com o Governo do Estado
não se restringiu apenas ao convite/não convite ao prefeito Raimundo Pimentel (PSL) para recepcionar Paulo Câmara.

Ambos também brigam pela posse do Hotel Pousada do Araripe, que era de propriedade da prefeitura e hoje está sob a guarda da Empetur. Pimentel quer o terreno para construção de uma UPA e um Centro de Convenções, e o Governo do Estado para construir uma Companhia da PM.

Guerrilha >
Durante o regime militar, isso era impensável no Brasil: a inauguração de um conjunto habitacional com o nome de Carlos Lamarca, o capitão que desertou do Exército em 1969 para entrar na guerrilha contra a ditadura. O conjunto fica em Olinda e foi inaugurado na última sexta-feira pelo ministro Bruno Araújo (Cidades).

Marcação >
No rastro da Frente Popular, que circulou pelo Sertão, no último final de semana, com o seminário “Pernambuco em Ação”, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa estará 5ª feira à noite na Câmara Municipal de Araripina com o seu “Pernambuco de Verdade”.

Gerência > Derrotado em Tuparetama na reeleição,
o ex-prefeito Dêva Pessoa, ligado ao deputado Danilo Cabral (PSB), é um dos novos gerentes da Casa Civil (Gerência
do Pajeú).

Adeus >
O ex-vereador Fernando Soares (PSB), que morreu sexta passada, em Caruaru, aos 78 anos de idade, teve uma ligação histórica com Miguel Arraes. Participou ao lado dele, na década de 60, do “Movimento de Cultura Popular” e vestiu a camisa do “arraesismo” após o retorno do ex-governador, do exílio, em 1979.

Pressão > Ao aprovar um reajuste de 50% para o “auxílio alimentação” dos vereadores, a Câmara Municipal do Recife deu um tiro no pé. É que o grosso da população sequer tinha conhecimento da existência deste “auxílio” e agora vai pressioná-la para extingui-lo.

Veja também

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha em desabamento de muro
Santa Catarina

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila
Coronavírus

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila