Os primeiros passos de Daniel Paulista na Ilha

Time treina na própria Ilha do Retiro e novo treinador faz esboço da escalação para jogo decisivo com o Vitória

Dorgival Dantas é uma das atrações do eventoDorgival Dantas é uma das atrações do evento - Foto: Divulgação

 

Treinador novo, time novo. Apesar de verdadeira, a afirmação é um pouco carregada de exagero. No seu primeiro tempo de preparação para a “decisão” contra o Vitória, amanhã, em casa, o novo comandante do Sport, Daniel Paulista, deu sinais de que irá promover algumas mudanças na equipe, apesar de ter preferido não bater o martelo.

Optando por realizar o treinamento na Ilha do Retiro, a aproximação com a torcida foi inevitável, com cerca de 150 rubro-negros presentes para apoiar os jogadores e principalmente o novo técnico, com gritos de “Daniel Paulista!” ao término das atividades. Destoando dos demais, um dos presentes foi retirado pelos seguranças após xingar o meia Gabriel Xavier. Quanto ao time, Daniel testou algumas opções diferentes, mas acabou com a mais provável, sendo ela: Magrão, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Neto Moura, Éverton Felipe, Diego Souza e Rodney Wallace; Rogério.
Dentre algumas mudanças, ele testou Durval na vaga de Matheus Ferraz, Apodi por Everton Felipe e Neto Moura sendo acionado no lugar de Paulo Roberto. Como este segundo deixou o gramado na metade das atividades caminhando normalmente, não se sabe se foi opção do treinador ou algum problema físico. “Eu gostei muito dos trabalhos de hoje (ontem), quando de fato trabalhei com todo o grupo. Ainda tenho um último treinamento (hoje) para definir a equipe, mas não deve fugir muito do que vocês viram”, comentou Daniel Paulista, que foi ovacionado pelos torcedores assim que o treino acabou, ontem, por volta das 17h30.
Na missão de livrar o Sport do rebaixamento, precisando vencer quatro dos oito jogos que ainda restam no Brasileirão, o novo treinador do Leão convocou a torcida por três vezes durante a entrevista coletiva. Ciente da árdua tarefa, ele não titubeou ao falar sobre as chances de queda. “Não poderia negar que a situação é complicada, mas temos totais condições de reverter esse quadro. Tenho a confiança da torcida e principalmente dos atletas. Eu não poderei fazer nenhum trabalho aqui sozinho e os atletas entenderam isso. Não tenho como implantar meu método de jogo para domingo, por conta do pouco tempo, mas o que peço é apenas um time vibrante, que lute por cada bola em campo, assim como eu fazia quando era jogador”, comentou Daniel.
Por último, ao ser questionado sobre como faria para mudar a postura do time sobre as quedas de rendimento no segundo tempo das partidas, o treinador rubro-negro se mostrou cauteloso. “Eu prefiro não fazer nenhuma avaliação de algo que aconteceu antes da minha efetivação”, limitou-se a dizer.

 

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h