Pacientes formam longas filas em busca de vacina contra febre amarela no Recife

Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, a procura pela vacina aumentou 50% este mês de janeiro

Procura por vacina no Recife tem sido grandeProcura por vacina no Recife tem sido grande - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Pelo segundo dia consecutivo, pacientes formam longas filas em busca da vacina contra a febre amarela. Dezenas de pacientes foram ao posto de saúde Albert Sabin, na rua do Futuro, na Zona Norte do Recife, na manhã desta quinta-feira (18). De acordo com a unidade de saúde, há três dias os atendimentos giram em torno de 700 pessoas.

O estoque é reabastecido com 300 a 500 vacinas diariamente. Para pessoas com viagens marcadas para áreas de risco, é pedido um comprovante. Entretanto, não está sendo exigido comprovante de residência.

Leia também:
Estado investiga 1ª suspeita de febre amarela em 2018
Pernambuco tem segunda suspeita de febre amarela
Perguntas e respostas sobre a Febre amarela
Febre Amarela preocupa da Capital ao Interior de Pernambuco


Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, a procura pela vacina aumentou 50% este mês de janeiro. A demanda aumentou devido aos casos da doença registrados nos últimos meses em várias unidades da federação. Desde julho de 2017, 20 pessoas morreram por febre amarela no País. Em Pernambuco, dois casos suspeitos estão sob investigação. A dose deve ser tomada dez dias antes da viagem e não é indicada para recém-nascidos com menos de nove meses, mães em fase de amamentação e idosos.

A assistente paulista Raquel Barbosa, de 53 anos, está desde 6 de janeiro em Pernambuco e foi ao posto para ser vacinada. "Se eu não tomasse a vacina eu nem embarcaria de volta. Meu voo vai partir de Salvador, mas não vou ter tempo, por isso precisei tomar aqui no Recife. Eu teria que ter tomado há dois dias por causa do prazo de dez dias, mas não sabia", relatou. Apesar da grande quantidade de gente na fila, Raquel não se queixa de longa espera, pois o atendimento está rápido.

Em outra unidade de saúde da Capital, a políclina Lessa de Andrade, localizada no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife, a procura também é grande. A aposentada Rogéria Pio, de 57 anos, foi com a enteada à políclinica. "Ela é do Rio, estava aqui há um mês, e vai voltar agora para lá. Viemos por causa de uma reportagem que vimos e nem estávamos ligadas em relação a isso", disse. "Essa fila toda assusta, mas vale a pena esperar", completou.

De acordo com o secretário de saúde do Recife, Jailson Correia, a atual situação observada no País é a transmissão silvestre da febre amarela, que ocorre em regiões de mata onde há macacos infectados que podem, através dos mosquitos sabethes e dernagogus, mosquitos de mata, fazer a transmissão da febre amarela para humanos.

Áreas de risco
A vacina está sendo aplicada em pessoas que vão viajar nos próximos dias para regiões amazônicas, Centro-oeste e alguns estados da região Sudeste como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Veja também

EUA a um passo da primeira execução federal em 17 anos
Pena de morte

EUA a um passo da primeira execução federal em 17 anos

Presidente Andrzej Duda é reeleito na Polônia
Mundo

Presidente Andrzej Duda é reeleito na Polônia