Padrasto acusado de matar Maria Alice será julgado nesta terça

Gildo da Silva Xavier, de 34 anos, é suspeito de matar a enteada e será julgado a partir das 8h na Câmara dos Vereadores de Itapissuma

Maria Alice Seabra foi morta pelo padrastoMaria Alice Seabra foi morta pelo padrasto - Foto: Reprodução/Facebook

O acusado de estuprar, espancar e assassinar a estudante Maria Alice de Arruda Seabra Amorim, de 19 anos, em junho de 2015, irá à júri popular nesta terça-feira (22). O auxiliar de pedreiro Gildo da Silva Xavier, de 34 anos, é suspeito de matar a enteada e será julgado a partir das 8h na Câmara dos Vereadores de Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife.

O promotor de Justiça que atuará no caso é Alexandre Fernando Saraiva da Costa, da comarca da cidade de Itapissuma. Gildo Xavier foi preso no dia 25 de junho de 2015 e encaminhado ao Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel), indiciado por homicídio qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e estupro. Se condenado, ele pode pegar até 48 anos de prisão.

O crime
No dia 19 de junho de 2015, Maria Alice Seabra teria sido levada pelo padrasto para uma suposta entrevista de emprego. O homem teria afirmado, em depoimento à Polícia Civil, que havia forçado Maria Alice a tomar Rupinol, droga popularmente conhecida como “Boa Noite Cinderela”. O crime teria acontecido nas proximidades do Sítio do Pica Pau, onde ele iniciou discussão com a vítima por causa de uma tatuagem que ela fez no braço. Ele estacionou o veículo e passou a agredi-la, batendo a cabeça da enteada contra a coluna do automóvel, deixando-a desorientada.

O padrasto, de acordo com as investigações, colocou Maria Alice no banco de trás do veículo, objetivando abusá-la sexualmente e voltou novamente a espancá-la e asfixiá-la com o cinto de segurança do carro. Após torturá-la e estuprá-la, o auxiliar de pedreiro abandonou o corpo da vítima no município de Itapissuma, em um local chamado de Sítio Burro Velho. Ele também é acusado de haver amputado parte do braço esquerdo da enteada.

Veja também

Olinda faz mutirão de ortopedia nesta sexta-feira (22), em Amaro Branco
Saúde

Olinda faz mutirão de ortopedia nesta sexta-feira (22), em Amaro Branco

Após irregularidades, vacinação contra a Covid-19 é suspensa por 24 horas em Manaus
Caos

Após irregularidades, vacinação contra a Covid-19 é suspensa por 24 horas em Manaus