Guerra na Ucrânia

Países da UE reservam mais de 10 mil leitos hospitalares para ucranianos

Para gerenciar a transferência, serão instalados "centros de saúde" nas fronteiras entre a UE e a Ucrânia

Aleina (E) e seu marido (D) esperam seu bebê no porão da maternidade enquanto sirenes alertam para ataques aéreos em Mykolaiv, em 14 de março de 2022Aleina (E) e seu marido (D) esperam seu bebê no porão da maternidade enquanto sirenes alertam para ataques aéreos em Mykolaiv, em 14 de março de 2022 - Foto: Bulent Kilic / AFP

Os 27 países da União Europeia reservaram mais de 10 mil leitos hospitalares para ucranianos, anunciou nesta terça-feira (15) a comissária europeia para a Saúde, Stella Kyriakides

"Certificamo-nos de reservar mais de 10 mil leitos em hospitais nos Estados-membros para transferir pacientes que aguardam tratamento", disse Kyriakides em entrevista coletiva. 

Para gerenciar a transferência, serão instalados "centros de saúde" - pontos de controle do estado de saúde dos pacientes - nas fronteiras entre a UE e a Ucrânia

"Os primeiros pacientes pediátricos foram transferidos esta semana da Polônia para a Itália", disse Kyriakides, que espera "mais transferências".

Desde o início da crise, a Itália acolheu várias dezenas de crianças ucranianas doentes, das quais pelo menos 24 estão na Lombardia e 13 no Piemonte, segundo as autoridades locais.

Veja também

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação
Télam

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação

Moda da Hermès desafía todos os elementos
Moda

Moda da Hermès desafía todos os elementos