Pandemia mostrou que não existe economia sem saúde, diz OMS

Ainda segundo o diretor regional para a Europa da OMS (Organização Mundial da Saúde), Hans Kluge, será fundamental a coordenação e a cooperação internacional

Teste de coronavírusTeste de coronavírus - Foto: Thomas Samson/AFP

"No 'novo normal' da política, a saúde será prioridade por muitos anos", disse nesta quinta (23) o diretor regional para a Europa da OMS (Organização Mundial da Saúde), Hans Kluge.

Segundo ele, a pandemia de coronavírus mostrou que "sem saúde não existe economia nem segurança nacional". Kluge também afirmou que será fundamental a coordenação e a cooperação internacional. "Não adianta um país trabalhar sozinho. Se o vizinho não controlar a pandemia, ele será atingido", afirmou o diretor da OMS Europa.

Leia também:
América Latina se aproxima do pior momento da pandemia de Covid-19, alerta OMS
OMS diz que coronavírus 'nos acompanhará por muito tempo'
Em reunião do G20, ministro da Saúde reconhece papel da OMS


Segundo Catherine Smallwood, encarregada do setor de Emergências da seção europeia, será preciso implantar um sistema de vigilância amplo, que identifique a Covid-19 em qualquer lugar do mundo. "Qualquer novo caso em qualquer país representa um risco global. Tudo o que é feito no nível local terá impacto global", afirmou.

A capacidade de rastrear a doença e reagir logo para conter a transmissão será crucial para evitar novas crises, segundo a especialista. Kluge também acredita que o "novo normal" deveria incluir uma valorização dos profissionais de saúde. "Grande parte dos funcionários da linha de frente são desvalorizados. Agora sua importância ficou sob o holofote", afirmou.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

Veja também

EUA destaca seu papel na vacinação mundial anticovid em meio ao aumento da variante Delta
Coronavírus

EUA destaca seu papel na vacinação mundial anticovid em meio ao aumento da variante Delta

Acidente de trânsito mata 37 no Mali
Mundo

Acidente de trânsito mata 37 no Mali