Pandemia muda os ritos da Páscoa; saiba como acompanhar as cerimônias

Cerimônias serão transmitidas on-line no perfil do Facebook da Arquidiocese de Olinda e Recife

Bispo auxiliar Limacêdo AntonioBispo auxiliar Limacêdo Antonio - Foto: Divulgação

Famílias e igrejas estão ressignificando a forma de vivenciar a semana de Páscoa. O feriado religioso encerrado com a ressurreição de Jesus, no domingo de Páscoa, encontrou nas restrições da pandemia uma maneira particular de celebração do tradicional rito católico. As igrejas católicas, que normalmente realizam cerimônias durante toda a semana, que se iniciou no Domingo de Ramos e segue até o Domingo de Páscoa, estarão de portas fechadas. As famílias, que se reúnem comumente para os almoços do Domingo de Páscoa, regados a vinho e peixe, agora precisam celebrar a data santa em seus núcleos menores, sem sair de casa.

“Este ano, tivemos que celebrar diferente, no Domingo de Ramos, nós acostumados a sair pelas ruas com ramos, orientamos fiéis que pusessem ramos nas suas portas e janelas, como uma forma de aclamação”, contou o bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Limacêdo Antonio. A igreja católica orientou os fiéis a entrarem em comunhão de suas casas, com a proposição da “Liturgia das Horas” durante a Semana Santa. Esta celebração cumpre a recomendação do “orar sem cessar” durante a Tríduo Pascal: crucificação, sepultamento e ressuscitação. Ela se destina a consagrar, pelo louvor a Deus, todo o curso do dia: manhã, tarde, noite. Dom Limacêdo Antonio orientou que neste momento é muito importante se manter em comunhão, mesmo com a determinação pelas celebrações de portas fechadas.

Leia também:
Lojas de ovo de Páscoa montam balcões nas portas ou fazem drive-thru
Páscoa para celebrar dentro de casa


A celebração ritualística do Tríduo Pascal teve início nesta quinta-feira (9), com a missa da Santa Ceia, onde Jesus ressignifica pão e vinho. Na passagem bíblica, o pão representa o corpo de Cristo e o Vinho representa seu sangue, derramado para remissão dos pecados. O ato litúrgico foi executado de portas fechadas, mas com transmissão no perfil do Facebook da Arquidiocese de Olinda e Recife e na Rádio Olinda. Costumeiramente, hoje é celebrada a Paixão, o dia em que Cristo foi sacrificado para o perdão dos pecados do homem. A liturgia da Paixão será presidida por Dom Fernando, às 15h, na Catedral da Sé, em Olinda.

Durante o Sábado de Aleluia acontece a Vigília Pascal, que aguarda a ressurreição de Cristo. A rito será presidido às 20h, também na Catedral da Sé, pelo Arcebispo Dom Fernando. Ao fim do Sábado de Aleluia, tem início a comemoração pelo Cristo Vivo, em sua Ressurreição no Domingo de Páscoa. A festa pelo retorno dos mortos, realizado por Jesus, será presidida também por Dom Fernando, com missa de Páscoa, às 9h, na Catedral da Sé.

Para as famílias, o momento de celebração da Páscoa se dá, geralmente, após a missa da Páscoa. Grandes almoços são realizados, mantendo a tradição, evitando comer carne vermelha, com comidas regadas ao molho de coco e distribuição de chocolates no domingo. Contudo, os grandes almoços terão que ser reduzidos para a escala da família nuclear, apenas com aqueles que dividem a mesma casa.

Para muitos, será um Domingo de Páscoa singelo, com a comemoração maior prorrogada para o ano que vem. Evelyn Magalhães, 27, vivenciava a tradição em família, na casa da avó, que tem 80 anos. “Os sete filhos da minha avó, seus netos, seus bisnetos, todo mundo ia pra lá, pra casa dela, para passar o dia comendo todo tipo de comida com coco, até feijão de coco. Eu mesma passo o ano inteiro esperando a Páscoa para comer bredo na casa de vovó”, contou.

Agora, por conta do risco de contágio pelo novo coronavírus, Evelyn passará o Domingo de Páscoa no seu núcleo familiar menor, com sua filha, madrasta e irmã, já que seu pai é caminhoneiro e não estará em casa. “Eu estou meio sem destino, sem saber o que fazer. No máximo, aqui na minha casa vai ter um peixe de coco, meio que a comemoração mesmo vai ser adiada para o ano que vem, quando superarmos isso”, confirmou. Para ela, o importante agora é ficar em casa, comer chocolate, se der, e esperar passar esse momento de dificuldade.

Em Roma, hoje, haverá a Liturgia da Paixão e da Adoração da Cruz, às 18h (13h no horário de Brasília), na Basílica de São Pedro. Às 21h (16h de Brasília), haverá a Via-Sacra na Praça São Pedro, com as estações ao longo da colunata, ao redor do obelisco e ao longo do percurso que leva ao adro.

Amanhã, será a Vigília do Sábado Santo, às 21h (16h de Brasília). Não serão celebrados batismos. Haverá cerimônia inicial com a Bênção do Fogo naa Basílica de São Pedro. No domingo, o papa Francisco celebrará a Missa do Domingo de Páscoa, às 11h (6 h horário de Brasíia). Ontem, o papa realizou a missa "In Coena Domini", comemorando a Última Ceia de Jesus.

Serviço:
Para quem quiser acompanhar as cerimônias da celebração da Páscoa, é só acessar o perfil no Facebook da Arquidiocese de Olinda e Recife ou ouvir na Rádio Olinda AM 1030.

Veja também

Incêndio atinge depósito da Cinemateca Brasileira na zona oeste de São Paulo
CULTURA

Incêndio atinge depósito da Cinemateca Brasileira na zona oeste de São Paulo

Plaza Shopping tem ação para descarte de óleo de cozinha usado
Responsabilidade socioambiental

Plaza Shopping tem ação para descarte de óleo de cozinha usado