Paralisada Linha Centro do Metrô; previsão é voltar a operar às 15h

Cerca de 250 mil passageiros utilizam a Linha Centro todos os dias. A Linha Sul segue operando normalmente.

Paralisação no Metrô do RecifeParalisação no Metrô do Recife - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A Linha do Centro do Metrô está paralisada na manhã desta quarta-feira (15). Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos do Recife (CBTU), a paralisação foi causada um problema na fiação elétrica entre as Estações Joana Bezerra e Recife. No fim da manhã, foi informado que estão sendo realizados testes na linha, que deve voltar a operar às 15h.

Cerca de 250 mil passageiros utilizam a Linha Centro todos os dias. A Linha Sul segue operando normalmente.

Reforço de ônibus
O Grande Recife Consórcio de Transporte montou um plano de contingência para ofertar mais ônibus com a paralisação do Metrô. Segundo o consórcio, serão reforçadas as linhas de BRT 2450 - TI Camaragibe (Conde da Boa Vista), 2443 - TI CDU/TI Joana Bezerra. A linha especial TI Camaragibe/TI TIP foi ativada e a 2480 - TI Camaragibe/Derby terá viagens alternadas para o Terminal Integrado Joana Bezerra.

Também foram reforçadas as linhas convencionais 202 – Barro/Macaxeira (Várzea) e 207 – Barro/Macaxeira (BR-101), que darão acesso à linha 2490 – TI Camaragibe/TI Macaxeira.

Passageiros enfrentam transtornos
A composição que apresentou problemas ficou parada sobre um pontilhão nas proximidades da Estação Joana Bezerra, na região central do Recife. Sob o trem, cabos rompidos ficaram expostos. Na Estação Recife, os portões de entrada estavam fechados. Na entrada, funcionários orientam os passageiros e somente os passageiros da Linha Sul conseguem entrar.

A paralisação causou indignação nos passageiros que tentaram acessar o metrô, como a enfermeira Alana Carla, 38, que afirmou que chegaria atrasada no metrô por causa do mau funcionamento dos trens. "É um transporte que não dá qualidade à população. A passagem do metrô aumenta, querem também aumentar a dos ônibus e o serviço não melhora, é uma falta de consideração com a população", afirmou a enfermeira.

O auxiliar administrativo Deiverson Marques, 27, tentou ir à estação Santa Luzia, de onde seguiria para o trabalho e foi pêgo de surpresa pela notícia de que os trens não estavam funcionando. "Vou ter que me deslocar para pegar ônibus e, com certeza, chegarei atrasado", afirmou. "Além dessas paralisações, o serviço oferecido no metrô não é bom. As vezes falta climatização, quase sempre está superlotado e sem segurança", completou Deiverson.

No último dia 5, a tarifa do metrô passou a custar R$ 3,70. Foi o penúltimo reajuste de uma série de aumentos escalonados que culminará com a tarifa custando R$ 4 a partir do dia 7 de março.

Veja também

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus
Saúde

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte
internacional

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte