Meio ambiente

Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha reabre neste sábado (1º)

Unidade de conservação deverá seguir uma série de restrições sanitárias

Parque Nacional Marinho de Fernando de NoronhaParque Nacional Marinho de Fernando de Noronha - Foto: Ministério do Meio Ambiente/Divulgação

Com uma série de restrições sanitárias, reabre, neste sábado (1º), o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, em Pernambuco, fechado desde 17 de março em razão da pandemia de Covid-19. A portaria do Ministério do Meio Ambiente que autoriza a volta das atividades do parque foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (31).

Apesar da liberação para o público determinada pela portaria, apenas moradores e pesquisadores acessarão a unidade de conservação inicialmente. Os visitantes de fora poderão entrar quando a Administração de Fernando de Noronha autorizar a retomada das atividades turísticas na Ilha.

A portaria determina que a reabertura seja feita de forma gradual e monitorada com o cumprimento dos protocolos de segurança sanitária estabelecidos no texto. Todos os prestadores de serviços, agências e operadores de turismo que atuam na unidade de conservação estão sujeitos ao que traz a portaria.

Entre as medidas sanitárias impostas para garantir a reabertura do parque estão o uso obrigatório de máscara durante todo o período que o visitante ou trabalhador estiver no interior do parque e a disponibilização de álcool gel 70% nas estruturas abertas à visitação e nos transportes terrestres e aquaviários.

 

Os ambientes do parque devem ser mantidos bem ventilados e limpos com frequência, assim como devem ser desinfectados constantemente pisos, corrimãos, lixeiras, balcões, maçanetas, tomadas, torneiras e banheiros, além de objetos de uso coletivo.

As atividades de mergulho do Parque Nacional Marinho devem observar uma série de medidas de prevenção como orientar que os visitantes levem seus próprios equipamentos de mergulho e a desinfecção de equipamentos como reguladores, coletes, snorkels e máscaras após cada uso.

O parque ainda deve estabelecer mecanismos para promover a distribuição do número de visitantes ao longo do tempo e do espaço. Para tal, deve usar medidas como agendar horário de entrada e organizar o fluxo de grupos de visitantes de forma a evitar aglomerações.

Leia a íntegra da portaria

Parque Nacional Marinho
O Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha foi criado em 14 de setembro de 1988 pelo Decreto nº 96.693, com o objetivo de valorizar os ambientes naturais e de beleza cênica local, protegendo os ecossistemas marinhos e terrestres, preservando a fauna, a flora e os demais recursos naturais. 

Ocupando uma área total de 11.270 hectares, o que correspondente a 70% da ilha principal e as demais 20 ilhas do Arquipélago de Fernando de Noronha, o parque tem dentre seus objetivos específicos a sensibilização da sociedade para a necessidade de conservação da natureza, assim como disseminação de pesquisas científicas que visam compreender a biodiversidade local, conservar os sítios históricos arquitetônicos e naturais e o ordenamento do fluxo turístico.

Veja também

Próximo de ter a obra concluída, Hospital da Pessoa Idosa recebe visita do prefeito Geraldo Julio
Hospital da Pessoa Idosa

Próximo de ter a obra concluída, Hospital da Pessoa Idosa recebe visita do prefeito Geraldo Julio

Médicos especialistas do Rio embarcam para ajuda humanitária no Líbano
Beirute

Médicos especialistas do Rio embarcam para ajuda humanitária no Líbano