Partido Novo se posiciona contra PT, mas não declara apoio a Bolsonaro

O comunicado do Novo não deixa claro os motivos que o levou a desistir de apoiar Bolsonaro

O partido Novo, de João Amoêdo, anunciou que não apoiará o presidenciável  Bolsonaro (PSL) mas se posiciona contra o PTO partido Novo, de João Amoêdo, anunciou que não apoiará o presidenciável Bolsonaro (PSL) mas se posiciona contra o PT - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

O partido Novo, de João Amoêdo, anunciou na manhã desta terça-feira (9) que não apoiará o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) mas se posiciona "absolutamente contrário ao PT". O cenário presidencial no segundo turno "não é aquele que desejávamos", de acordo com nota divulgada pelo partido. Amoêdo obteve 2,5% dos votos.

O comunicado do Novo justifica que o partido é contra o PT porque suas ideias e práticas são opostas, mas não deixa claro os motivos que o levou a desistir de apoiar Bolsonaro.

Leia também:
PP anuncia neutralidade na corrida presidencial
PSB, PSDB, Rede, DC e PPL devem anunciar apoio no segundo turno
Ciro discute com líderes do PDT estratégia de apoio no segundo turno
Doria apoia Bolsonaro e França declara neutralidade no segundo turno
Desde Diretas-Já, Brasil nunca teve virada no segundo turno da eleição presidencial


Moisés Jardim, presidente do Novo, disse na segunda-feira (8) que a direção do partido se reuniria para estudar o programa de governo do capitão reformado antes de tomar a decisão de endossar ou não. "Manteremos nossa coerência, e nossa contribuição à sociedade se dará através da atuação da nossa bancada eleita, alinhada com nossos princípios e valores", diz o comunicado.

A avaliação do Novo é a de que o resultado obtido nas urnas, com oito deputados federais, onze estaduais e um distrital fortaleceu a sigla, cujo registro foi obtido há apenas três anos.

Veja também

Pedidos de seguro-desemprego aumentam nos EUA após furacão Ida
furacão

Pedidos de seguro-desemprego aumentam nos EUA após furacão Ida

Ministério da Saúde recua e recomenda suspensão vacinação de adolescentes sem comorbidades
Coronavírus

Saúde recomenda suspender vacina em adolescentes sem comorbidades; PE ainda não comentou