Passageiras aprovam "Vagão rosa" no Metrô do Recife

Vagão exclusivo para mulheres só funciona no horário de pico e é identificado por meio de um adesivo colado nas laterais do trem

Vagão rosa do Metrô do RecifeVagão rosa do Metrô do Recife - Foto: Flávio Japa/Folha de Pernambuco

Um dos trens da Linha Centro do Metrô do Recife passou a contar, na tarde desta segunda-feira (16), com um vagão exclusivo para mulheres. A ação, em caráter de teste pelos próximos 15 dias, está disponível na composição 39 do ramal Camaragibe. O vagão recebe somente mulheres nos horários de pico – das 6h às 8h30 e das 16h30 às 19h30, de segunda a sexta.

A identificação do serviço é feita por meio de um adesivo colado nas laterais do trem. Para garantir o cumprimento da regra, seguranças do metrô foram colocados para controlar a entrada de outras pessoas – dois por porta e um na ligação com o vagão seguinte. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a ideia é que, com o tempo, homens assimilem a regra, e a presença dos profissionais seja necessária em menor número.

No primeiro dia, a medida recebeu elogios. “Hoje está bem vigiado. A questão é se manter sempre assim”, avaliou a doméstica Vanessa Roseno, 38 anos. “Para quem sabe o que era o aperto que a gente passava nos outros vagões, isso aqui é outra coisa. Gostei muito”, declarou a técnica em contabilidade Amélia Nóbrega.

O vagão comporta até 300 mulheres, entre sentadas e em pé. O número de pessoas beneficiadas ainda é pequeno para o público. De acordo com a CBTU, 56% dos quase 400 mil passageiros diários do sistema são do sexo feminino. “Nossa ideia é aumentar essa iniciativa. Mas, no primeiro dia, vemos que o resultado tem sido muito positivo”, avaliou o coronel Luiz Meira, consultor de segurança do metrô.

Veja também

Brasil registra 2.616 óbitos por Covid-19 em 24h e total de mortes já ultrapassa 350 mil
Coronavírus

Brasil registra 2.616 óbitos por Covid-19 em 24h e total de mortes já ultrapassa 350 mil

'Se casal deu qualquer informação falsa pra mim, não fico na causa', diz advogado de Dr. Jairinho
Henry Borel

'Se casal deu qualquer informação falsa pra mim, não fico na causa', diz advogado de Dr. Jairinho