Passageiros reclamam da mudança nas linhas de ônibus na Caxangá

Principal queixa é o transtorno para alguns passageiros, que agora precisam pegar mais de uma linha

Passageiros terão que desembarcar e se dirigir à estaçãoPassageiros terão que desembarcar e se dirigir à estação - Foto: Arthur Mota

Com a integração das linhas no entorno da Caxangá com os BRTs, muitos passageiros reclamam que a mudança está dificultando a mobilidade. A nova medida começou a valer para todas as linhas no último sábado (11). As linhas que atendem bairros e comunidades de Engenho do Meio, Brasilit, Sítio das Palmeiras, Cordeiro, Roda de Fogo, Torrões, Iputinga e Detran passam a fazer parte do Sistema Estrutural Integrado (SEI), que possibilita o deslocamento na Região Metropolitana do Recife com o pagamento de apenas uma passagem por trecho.

Leia mais: Linhas no entorno da Caxangá integrarão com os BRTs

Oito linhas passam a fazer integração temporal com o BRT na Caxangá

Entretanto, a mudança está dificultando a vida principalmente de quem precisa passar pela Avenida Conde da Boa Vista. “Os BRTs chegam muito lotados, desde que começou isso eu demoro muito mais para pegar o ônibus, porque diminuíram a frota” afirmou a passageira Rosângela Barros.

"Antes a gente pegava um ônibus só e chegava direto no lugar que queria, agora precisa pegar mais de um ônibus, que está demorando muito mais, e ainda caminhar outro trecho" afirmou o passageiro René Gouveia. De acordo com o coordenador de operações do Grande Recife Consórcio de Transportes, Mário Cornélio, “a vantagem de utilizar mais o BRT é que o tempo de viagem diminui e o trânsito fica mais livre, com menos ônibus na rua”. Foram retirados 40 veículos do Centro e 36 da Avenida Caxangá.

 

Veja também

Saiba como é o programa de vacinação em países europeus
Vacina

Saiba como é o programa de vacinação em países europeus

Nos últimos dois meses, Pernambuco perdeu mais de 100 pessoas por semana para a Covid-19
Pandemia

Nos últimos dois meses, Pernambuco perdeu mais de 100 pessoas por semana para a Covid-19