COVID-19

'Passaporte da vacina' no Rio exigirá dose de reforço de pessoas a partir de 40 anos

Exigência começa a vigorar em 15 de março

Dose de reforço Dose de reforço  - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Saúde

A prefeitura do Rio de Janeiro passará a exigir a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 de pessoas com 40 anos ou mais para entrada em bares, restaurantes, academias e outros estabelecimentos a partir de 15 de março, informa o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.
 



Atualmente, o `'passaporte da vacina” na cidade é cobrado com a terceira dose de maiores de 50 anos, bem como de pessoas de 18 a 49 anos, que já completaram quatro meses desde a segunda dose.

Confira onde será exigido:

Hospedagem em hotéis, imóveis e acomodações de aluguel por temporada (inclusive por aplicativo);
Clientes sentados em áreas cobertas ou internas de bares, lanchonetes, restaurantes etc;
Acesso a salões de beleza, estética etc.;
Academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e de condicionamento físico e clubes sociais;
Vilas olímpicas, estádios e ginásios esportivos;
Cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, pistas de patinação e atividades de entretenimento;
Visitação turística, museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in;
Conferências, convenções e feiras comerciais.

Nesta segunda-feira, o Rio de Janeiro retomou a vacinação de crianças de 5 a 11 anos, interrompida na última quinta-feira por falta de doses. A expectativa da prefeitura é aplicar a primeira dose em 220 mil crianças desta faixa etária nas próximas semanas.

Veja também

SUS terá primeiro medicamento para demência associada ao Parkinson
Parkinson

SUS terá primeiro medicamento para demência associada ao Parkinson

São João do Recife 2024: público lota show inclusivo no polo Rio Branco
AV. RIO BRANCO

São João do Recife 2024: público lota show inclusivo no polo Rio Branco

Newsletter