Paulo Câmara afirma que folião pode ir tranquilo ao Galo da Madrugada

Segundo governador, policiamento foi reforçado e há mais segurança nas ruas do que em 2016

Ângelo Gioia, titular da SDSÂngelo Gioia, titular da SDS - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O governador Paulo Câmara negou que haja redução de efetivo da Polícia Militar na manhã deste sábado (25), dia do Galo da Madrugada, maior bloco do mundo. Ele conversou com a imprensa por volta das 8h na sede da Ciosac.

"Hoje, só no Galo, temos mais de 4 mil policiais. Os lançamentos foram feitos, está tudo bem planejado. Estamos com mais lançamentos que nos anos anteriores, é um reforço a mais na busca de trazer mais tranquilidade ao folião no seu ir e vir", afirmou. Questionado sobre o boato de ter menos policiamento, ele afirmou: "Não procede porque tem mais policiamento do que no ano passado. O clima é de total
normalidade".

O governador contou que participou de uma reunião de trabalho logo cedo, informou que as câmeras estão funcionando e as equipes todas estão a postos. São cerca de 500 câmeras incluindo a área central do Recife e Olinda. "Ontem tivemos uma abertura dentro da normalidade, sem maiores transtornos nos polos carnavalescos, e hoje vai ser a mesma coisa. A polícia e os bombeiros estão nas ruas, a população pode vir ao Galo da Madrugada, que vai encontrar uma bonita festa", defendeu.

Gioia rebate
"Observem como o Carnaval está ocorrendo em vez de dar atenção a vídeos que viralizam e, na maioria das vezes, não representam a realidade. A melhor resposta sobre o que é o Carnaval de Pernambuco e como a Polícia está trabalhando é o que a gente assiste na cidade. Carnaval de alto nível, seguro, e não será diferente hoje nem nos próximos dias", disse.

Gioia assegura que não há adesão a movimento algum. "Temos normativos próprios e nossos policiais sabem da responsabilidade que têm com a população e do risco que seria tentar uma aventura desse tipo", ponderou.

"Temos o lançamento normal da nossa tropa e o monitoramento já é feito há alguns dias, o planejamento está sendo executado dentro do padrão. Estive nas ruas, conversei com os policiais nos postos de trabalho, tudo dentro da mais perfeita normalidade", afirmou o secretário de Defesa Social, Ângelo Gioia.

Gioia rebateu as críticas ao seu trabalho feitas durante os protestos de associações policiais nos últimos dias. "Eu recebo a crítica de uma maneira democrática, respeito a opinião. Mas estamos em polos diametralmente opostos. Estou agindo dentro da legalidade e compromissado com a população. Eles não estão compromissados nem com a população nem com as forças de segurança. Nunca estiveram. Alguns deles estavam fora de atividade policial há pelo menos uma década", declarou.

Questionado sobre o protesto ocorrido na noite de sexta (24), o secretário assegurou que não houve ação truculenta para barrar movimento dos policiais. "O que se procurou foi preservar o direito de ir e vir da população. O direito de um grupo, de uma categoria, não pode se sobrepor ao interesse da maioria", explicou.

Medidas judiciais
Segundo Gioia a Procuradoria Geral do Estado e a Corregedoria irão analisar se houve transgressão disciplinar ou de ordem criminal para tomar as medidas legais cabíveis. "Não tenho notícia de dano patrimonial", afirmou.

Veja também

Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano
Congresso

Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano

Vacina da Fiocruz Minas e UFMG avança em testes de laboratório
coronavírus

Vacina da Fiocruz Minas e UFMG avança em testes de laboratório