A-A+

PDT questionará eleição presidencial por suspeita de irregularidade

Segundo matéria da Folha de S.Paulo, empresas teriam comprado pacotes de mensagens contra o PT no WhatsApp

Presidente do PDT, Carlos Lupi Presidente do PDT, Carlos Lupi  - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, informou que ingressará com uma ação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) questionando o resultado do primeiro turno da eleição presidencial pelo que chamou de suspeita de "fraude eleitoral".

Segundo ele, o departamento jurídico do partido ainda avalia a que instrumento jurídico recorrerá, entre eles pedidos de nulidade ou cancelamento do pleito deste ano.

Para Lupi, é de uma "gravidade imensurável" denúncia publicada nesta quinta-feira (18) pela Folha de S.Paulo de que empresas compraram pacotes de disparos de mensagens contra o PT no WhatsApp.

A prática é ilegal, já que se trata de doação empresarial a campanha eleitoral, o que é vedado pela legislação eleitoral.

Leia também:
Bolsonaro diz não ter controle sobre ação de empresas no WhatsApp
‘Segundo turno tem que ser entre mim e Ciro’, diz Haddad
Haddad contrata gráfica envolvida em corrupção e que teve dono preso

 

"Eles estão praticando uma ilegalidade grave que pode ter influenciado no processo eleitoral", disse Lupi.

O candidato do partido, Ciro Gomes, ficou em terceiro lugar na disputa eleitoral deste ano, atrás de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Veja também

O corpo recupera ao menos 28% das calorias gastas no treino, diz novo estudo; entenda
SAÚDE

O corpo recupera ao menos 28% das calorias gastas no treino, diz novo estudo; entenda

Barroso elogia proposta de reforma eleitoral aprovada pelo Congresso
REFORMA ELEITORAL

Barroso elogia proposta de reforma eleitoral aprovada pelo Congresso