PE: Polícia prende integrantes de quadrilha que decapitava vítimas

Grupo vivia guerra por território de tráfico na Zona da Mata e Litoral Sul do Estado; líder comandava ações de dentro do presídio

Uma operação policial prendeu onze pessoas suspeitas de cometer crimes violentos no Litoral Sul e Mata Sul de Pernambuco. Três das seis vítimas do grupo foram decapitadas. O grupo é acusado de homicídio e tráfico de drogas nas cidades de Rio Formoso, Tamandaré e Ipojuca.

Divulgadas nesta segunda (20), as prisões foram parte da Operação Praia Limpa, deflagrada pela Polícia Civil na última quinta-feira (16). A polícia descobriu que a causa da violência extrema no local era a briga interna de uma quadrilha.

De acordo com o delegado Roberto Wanderley, à frente das investigações, somente no mês de janeiro esse grupo foi responsável pela morte de seis pessoas sob a motivação de tráfico e disputa de área. 

“Essa quadrilha chocava quanto à sua violência”, explica o delegado. Ainda segundo Roberto, o chefe da quadrilha, Esdras Rodrigues Barros da Silva, é um interno do sistema prisional, de onde comanda as operações do grupo.

A quadrilha seria formada por um número expressivo de pessoas, entre 15 e 20, das quais quatro foram presas durante a ação. José Ronaldo Da Silva (“Ronaldo Tatuador”), João Marcos Da Silva Nascimento (“Jão”), Rennan Erikles De Oliveira Silva (“Renan”) e Wesley Victor Santos Maia (“Victor”) foram autuados na deflagração. Cinco pessoas continuam foragidas.

Veja também

Técnica de enfermagem é presa por furto de vacina contra a Covid no Rio
Rio de Janeiro

Técnica de enfermagem é presa por furto de vacina contra a Covid no Rio

Fiocruz entrega 2,2 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 e promete novo lote na sexta
Vacina

Fiocruz entrega 2,2 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 e promete novo lote na sexta