A-A+

Peças arqueológicas são encontradas no Sítio Histórico de Olinda

Por se tratar em um perímetro de um Sítio Histórico, todo trabalho é executado em parceria e com as orientações técnicas do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN)

Por se tratar em um perímetro de um Sítio Histórico, todo trabalho é executado em parceria e com as orientações técnicas do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).Por se tratar em um perímetro de um Sítio Histórico, todo trabalho é executado em parceria e com as orientações técnicas do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). - Foto: Divulgação / Compesa

São quase três meses das obras da Olinda+Água, da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), no Sítio Histórico de Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Durante esse período, achados históricos importantes foram descobertos. Entre eles, peças arqueológicas como louças, azulejos e moedas do Século XIX.

Por se tratar em um perímetro de um Sítio Histórico, todo trabalho é executado em parceria e com as orientações técnicas do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). 

Leia também:
Criada frente contra MP do saneamento
Obra da Compesa suspende abastecimento de água em bairros do Cabo


 


Sobre a  obra

O objetivo das obras é regularizar a água na cidade de Olinda e os recursos que estão sendo utilizados é da ordem de R$ 134 milhões. A estimativa da Compesa é de que ao final do projeto, a água possa chegar com regularidade as casas de 250 mil olindenses.

Compesa prevê a implantação de 25 quilômetros de rede distribuição de água nos bairros do Monte, Guadalupe, Bonsucesso, Amaro Branco, Carmo, Varadouro, Santa Tereza e parte dos Bultrins.

Veja também

Governo altera decreto e permite ampliar serviços de acesso à internet
Conexão

Governo altera decreto e permite ampliar serviços de acesso à internet

SP atribui causa da morte de adolescente vacinada à doença autoimune
Vacinação em adolescentes

SP atribui causa da morte de adolescente vacinada à doença autoimune