Pedras atingem mulheres em prédio no Centro durante desfile do Galo

Grupo estava na varada para assistir ao desfile do Galo da Madrugada

Edifício ContinentalEdifício Continental - Foto: Priscilla Costa/Folha de Pernambuco

 Acostumado a assistir da varanda do apartamento ao desfile do Galo da Madrugada, um grupo de amigos e familiares da produtora musical Jadion Helena dos Santos, 40 anos, viu a festa familiar se transformar em susto e sangue, quando um série de pedras caiu num canto do espaço, nesse sábado (26). por volta das 11h, no Centro do Recife.

A pedra maior atingiu a cabeça da amiga de Jadion, Manoela, que na hora desmaiou e foi socorrida pelo Samu à UPA da Imbiribeira. Pedras menores atingiram a irmã de de 54 anos de Jadion.

O incidente aconteceu no edifício Continental, localizado na Rua Cleto Campelo, no bairro de Santo Antônio. Moradora do terceiro andar do prédio, Jadion informa que o
prédio de 12 andares - residencial nos pisos superiores e com comércio no térreo - nunca passou por vistoria ou reforma em mais de 60 anos de existência. No local, é possível ver rachaduras.

A produtora musical não sabe explicar de onde vieram as pedras. Se de um reboco feito em duas caixas de ar condicionado montadas há poucos dias ou se foram atiradas por moradores de andares mais altos. Segundo ela, são comuns arremessos de ovos, camisinhas e objetos para os andares inferiores.

Segundo a UPA da Imbiribeira, a mulher atingida pela pedra na cabeça já teve alta.

 

Veja também

Camaragibe abre agendamento para vacinação contra Influenza
Saúde

Camaragibe abre agendamento para vacinação contra gripe

Índia registra recorde de 200 mil novos casos de Covid-19 em 24 horas
PANDEMIA

Índia registra recorde de 200 mil novos casos de Covid-19 em 24 horas