Coronavírus

Pequim registra recorde de casos de covid em um ano e meio

Explosão de casos acontece às vésperas do início das Olimpíadas de Inverno, sediada na capital chinesa

Foto: Anne-Christine Poujoulat/AFP

A cidade de Pequim registrou neste domingo (30) novos casos de covid, o maior número em um ano e meio, a apenas cinco dias da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno na capital chinesa.

Os dados divulgados pela Comissão Nacional da Saúde representam um recorde desde junho de 2020 em Pequim, onde as autoridades determinaram o confinamento de vários complexos residenciais com moradores infectados e organizam testes de diagnósticos com dois milhões de pessoas no distrito de Fengtai, cenário da maioria dos contágios.

Desde o início da pandemia, a China aplica uma estratégia rígida de "covid zero", com restrições nas fronteiras e quarentenas prolongadas para as pessoas que chegam do exterior, além de confinamentos direcionados e testes em larga escala quando um caso é detectado.

A abordagem permitiu ao país manter um nível de infecções muito reduzido na comparação com outras grandes economias. Mas nas semanas que antecedem os Jogos Olímpicos, a China teve que enfrentar surtos locais em várias cidades e até na chamada "bolha olímpica".

Este sistema implica que os atletas, delegações e trabalhadores envolvidos no evento esportivo se deslocarão apenas em um circuito fechado, completamente afastado do restante da sociedade chinesa para minimizar o risco de infecção para outras áreas.

As quase 60.000 pessoas envolvidas com os Jogos Olímpicos devem ser submetidas a um teste de covid a cada dia.

O comitê organizador anunciou nos sábado 34 casos de covid-19 na bolha, o que eleva para mais de 200 o total de infectados desde a separação foi estabelecida em 4 de janeiro.

Os novos contágios afetam, entre outros, 16 pessoas que são atletas ou integrantes das delegações, que testaram positivo ao chegar ao aeroporto ou depois que estavam dentro da bolha.

Em todo o país, a Comissão Nacional da Saúde registrou 54 novos casos no domingo.

Este é um dos períodos mais complicados na China para controlar os contágios devido à celebração do Ano Novo Lunar na terça-feira, uma data que implica o deslocamento de milhões de pessoas para suas cidades de origem para celebrar a festa com suas famílias e amigos.

Veja também

Entenda o que é a "cocaína rosa", droga suspeita de causar morte de brasileira na Argentina
SAÚDE

Entenda o que é a "cocaína rosa", droga suspeita de causar morte de brasileira na Argentina

Dengue: casos aumentam 1104% em rede de 69 hospitais privados do Brasil
BRASIL

Dengue: casos aumentam 1104% em rede de 69 hospitais privados do Brasil