Pernambucano volta para casa após transplante de intestino nos EUA

Weverton Fagner de Medeiros foi internado no hospital Jackson Memorial, em Miami, em novembro de 2015

Retorno de Weverton ao BrasilRetorno de Weverton ao Brasil - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O jovem Weverton Fagner de Medeiros Gomes, que estava nos Estados Unidos recebendo tratamento médico por mais de um ano e meio após passar por um transplante de intestino, voltou para casa na manhã desta quinta-feira (8). Diagnosticado com Síndrome do Intestino Curto, após uma suspeita de apendicite, em 2015, o jovem sofreu trombose no intestino e 90% do órgão precisou ser retirado. O procedimento ocorreu no hospital Jackson Memorial, em Miami, EUA.

“Não lembro muito da minha vida nos Estados Unidos, mas foi muito difícil. Estou muito feliz em retornar para a minha vida. Não acho que tenha sido um milagre, mas agradeço a Deus e a todos que me ajudaram”, disse Weverton, que não esperava ser recebido por um grupo tão grande de pessoas ao chegar no Aeroporto dos Guararapes.

Familiares e amigos realizaram a campanha #ForçaWeverton para ajudar a custear o tratamento. Eles arrecadaram cerca de R$524 mil e, após uma ação na justiça, conseguiram que o tratamento de quase R$ 4 milhões fosse pago pela União.

“Se estivéssemos sozinhos, não teríamos conseguido. Começamos a campanha através de um momento de oração que acontecia semanalmente na nossa cidade, e foi com muita fé e apoio que Weverton conseguiu passar por esse tratamento”, afirmou seu irmão, Ubiratan Bernardo Gomes Jr.

A mães de Weverton, Maria Rodrigues Medeiros, explica que o filho será acompanhado por uma equipe médica, mas que sua rotina voltará quase completamente ao normal. "A imunidade dele não será tão alta quanto poderia ser, e ele vai precisar tomar remédios todos os dias, mas Weverton está bem e vai voltar a viver normalmente", disse. 

 

Veja também

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio
Tributos

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus
Pandemia

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus