Pernambucanos competirão na Final da Copa do Mundo

Priscila Oliveira e Felipe Nascimento foram convidados para disputar o revezamento misto, em Tóquio, no dia 30

Felipe Nascimento e Priscila Oliveira, pentatletas pernambucanosFelipe Nascimento e Priscila Oliveira, pentatletas pernambucanos - Foto: Divulgação/UIPM

Um e-mail que valeu como uma verdadeira injeção de ânimo. Foi esse o efeito que a mensagem enviada pela União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) teve nas vidas dos pernambucanos Priscila Oliveira, de 30 anos, e Felipe Nascimento, de 25. Atravessando uma temporada complicada, sem muitos investimentos da Confederação Brasileira (CBPM) e tendo que usar recursos próprios para representar o País em eventos, eles foram convidados pela UIPM para disputar a Final da Copa do Mundo 2019, em Tóquio, no Japão. A Copa é realizada em quatro etapas classificatórias e, após essa fase, só os atletas de melhor somatório geral disputam a Final.

Priscila e Felipe só tiveram condições de ir a uma dessas etapas classificatórias, a última delas, realizada entre os dias 23 e 27 de maio, em Praga, na República Tcheca. Na ocasião, não conseguiram avançar para as decisões por medalhas individuais, mas, competindo juntos, terminaram em 11º lugar no revezamento misto entre 19 duplas participantes. O bom desempenho dos pernambucanos acabou gerando o convite para UIPM para eles irem à Final, que será nada menos do que o evento teste das instalações que serão usadas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no próximo ano. Eles já receberam as passagens e todos os custos serão bancados pela CBPM. Um cenário bem diferente do que eles têm encontrado ultimamente. A única competição internacional que tinham feito até então foi a Copa Ibero-Americana, na Espanha, com recursos próprios.

“Para ir à quarta etapa, conseguimos as passagens com a Secretaria de Esportes do Estado (através do Time Pernambuco), mas o resto foi tudo pago por nós (hospedagem, inscrição, alimentação). Normalmente não competimos o revezamento, mas já estávamos pagando tudo mesmo, ficamos mais um dia. Foi um bom investimento”, conta Priscila. “A esgrima foi um diferencial para nós em Praga, estávamos em segundo após esgrima e natação. Perdemos um pouco no hipismo e no combinado. Mas, ainda assim, foi um bom resultado”, diz Felipe.

Embora classificados para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, entre os dias 26 de julho e 11 de agosto, eles estavam preocupados com a preparação para o evento, uma vez que, pagando para competir, o calendário de disputas teve de ser reduzido. Ainda no começo do ano, eles tiveram de eleger um grande evento internacional para investir como preparação final para Lima. Optaram pela etapa de Praga. A oportunidade de estar na Final da Copa, então, surgiu como um verdadeiro presente.

“Nesse mesmo final de semana da Final da Copa, íamos para um Nacional em Santos (SP), pagando. Eu estava satisfeita em ir pra lá, fazer uma competição treino, preparatória. Mas agora eu estou alucinada por estar na Final”, diz Priscila. “Vai ser bom porque é evento teste, então vai ser alto nível, só os melhores estarão lá. Embora seja revezamento, ganharemos ritmo de competição. Acredito que vai ser uma experiência muito boa. Será a primeira vez que vamos para o Japão também, competir com o fuso horário. Quem sabe não conseguimos a vaga (olímpica) no Pan, aí já teremos a experiência de ter ido uma vez ao Japão”, reforça Felipe. Os pernambucanos viajam no próximo dia 25 e competem no dia 30 de junho.

Veja também

Saiba como é o programa de vacinação em países europeus
Vacina

Saiba como é o programa de vacinação em países europeus

Nos últimos dois meses, Pernambuco perdeu mais de 100 pessoas por semana para a Covid-19
Pandemia

Nos últimos dois meses, Pernambuco perdeu mais de 100 pessoas por semana para a Covid-19