COVID-19

Pernambuco libera uso de máscara em espaço fechado a partir desta quarta-feira (20)

A máscara, no entanto, continua obrigatória no transportes coletivos, nas escolas e unidades de saúde no Estado.

MáscaraMáscara - Foto: AFP

A partir desta quarta-feira (20), o uso de máscara não será mais obrigatório em espaços fechados em Pernambuco. O anúncio foi feito pelo governador Paulo Câmara em pronunciamento nesta terça-feira (19).

A máscara, no entanto, continua obrigatória no transportes coletivos, nas escolas e unidades de saúde no Estado.

A dispensa da máscara nos espaços fechados acontece um ano e 11 meses depois de quando o uso do equipamento se tornou obrigatório, em 16 de maio de 2020.

O uso da máscara começou a ser flexiblizado em Pernambuco há menos de um mês, quando deixou de ser obrigatório, desde o dia 29 de março último, em espaços abertos.

A decisão, explicou o governador Paulo Câmara, ocorreu devido à queda dos números da Covid-19 no Estado. Segundo ele, a semana epidemiológica 15, encerrada no último sábado (16), confirmou a diminuição de todos os indicadores da pandemia.

“Também na semana passada atingimos o patamar de 80% da população vacinada com duas doses ou dose única, e mais de 80% dos maiores de 60 anos de idade havia tomado a dose de reforço. Esses números nos dão condições de avançar mais um passo no nosso Plano de Convivência com a Covid”, explicou Paulo Câmara. 

O governador salientou a importância de seguir com a máscara nos transportes coletivos, escolas e unidades de saúde no Estado. “Vamos continuar incentivando a vacinação e trabalhando para encerrar definitivamente esse capítulo da nossa história”, afirmou. 

 

Veja também

Pernambuco abre seleção com 46 vagas para professores do Pronatec prisional; salário é de R$ 3,9 mil
Concursos e Empregos

Pernambuco abre seleção com 46 vagas para professores do Pronatec prisional; salário é de R$ 3,9 mil

Polícia indicia madrasta por envenenar enteados; perícia diz que ela tentou apagar rastro em celular
RIO DE JANEIRO

Polícia indicia madrasta por envenenar enteados; perícia diz que ela tentou apagar rastro em celular