CHUVAS

Pernambuco tem ações para enfrentamento das chuvas na Mata Sul; estado de emergência é ampliado

Iniciativa passa pela distribuição de água potável e produtos de higiene e necessidade básica

Atualmente, mais de quatro mil e quatrocentas pessoas estão desalojadas em Pernambuco, além de outras 272 desabrigadasAtualmente, mais de quatro mil e quatrocentas pessoas estão desalojadas em Pernambuco, além de outras 272 desabrigadas - Foto: Divulgação

Um encontro entre a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB) e os ministros da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes (PDT), e do Desenvolvimento Social, Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias (PT), nesta segunda-feira (10), selou a produção de uma lista de ações que acontecerão na Mata Sul do estado, no enfrentamento às fortes chuvas, que acontecem desde a semana passada.

A reunião aconteceu pelo período da tarde, no Palácio do Campo das Princesas, onde foi debatido um balanço de operações em 15 municípios que decretaram situação de emergência. Os decretos publicados no Diário Oficial, inicialmente com prazo de 60 dias, tiveram validade estendida para 180 dias, podendo ainda ser ampliado. 

Os 15 municípios em estado de emergência, são: Água Preta, Barreiros, Belém de Maria, Catende, Cortês, Jaqueira, Joaquim Nabuco, Maraial, Palmares, Primavera, Quipapá, Rio Formoso, São Benedito do Sul, São José da Coroa Grande e Xexéu. A liberação de R$ 1,34 milhão foi divulgada pelo Governo de Pernambuco para essas localidades.

Reunião aconteceu na tarde desta segunda-feira (10), no Palácio do Campo das Princesas (Foto: Divulgação)


Também ficou estabelecido o reajuste de 100% do custeio de benefícios para os municípios em questão. Conforme as regras, o valor destinado a cada município - que precisa solicitar os recursos - será calculado com base em seu porte. Por exemplo, os municípios de pequeno porte I e II passam a receber R$ 24 mil em vez de R$ 12 mil. Os de médio porte passam de 24 mil para 48 mil, enquanto os de grande porte pulam de R$ 36 mil para R$ 72 mil. Os enquadrados como metrópole em vez de receber R$ 60 mil terão direito a R$ 120 mil.

Atualmente, mais de quatro mil e quatrocentas pessoas estão desalojadas em Pernambuco, além de outras 272 desabrigadas. Mais de mil famílias foram afetadas, segundo dados da Coordenadoria da Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe).

As ações dividem o foco na distribuição de água potável e produtos de higiene e necessidade básica, e ainda na intenção de repaginar espaços destruídos pelo grande volume de água. São esperadas cestas básicas, botijões de água mineral, colchões e lençóis, o reforço dos estoques municipais de vacinas e medicamentos, a distribuição de hipoclorito de sódio e pastilhas de cloro para caixas d’água, o suporte à limpeza de casas, equipamentos públicos e espaços públicos por carros pipa e kits de limpeza, desobstrução de rodovias estaduais e municipais e o reforço do abastecimento de água.

"A gente vai republicar o decreto para permitir 180 dias, para que haja apoio não só nessas ajudas humanitárias que são de cestas básicas, colchões e insumos, para a população colocar em suas casas, mas também para permitir as obras de reconstrução. A republicação elimina a burocracia e permite respostas mais rápidas para essas cidades e para essa população”, disse Raquel Lyra, de início.

"Estamos aqui por determinação do presidente Lula (PT) para que possamos fortalecer esse trabalho integrado. Agradecemos o esforço que Raquel Lyra tem feito nesse primeiro momento emergencial. Já estamos fazendo a liberação de decretos para garantir, de maneira mais rápida, alimentação, medicamentos e outras necessidades básicas à população afetada", afirmou o ministro do Desenvolvimento Social, Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias.

 Dias também comentou a respeito da extensão dos dias em que os municípios atravessarão um cenário de emergência.

“Esse prazo maior leva em conta também, pela experiência, uma necessidade de que se possa depois cuidar. Precisa de uma providência. A gente vai estar aqui para trabalhar e trabalhar como uma situação particular, não planejada. Como que podemos prevenir, evitar que lá na frente uma outra situação como essa se repita, esse transtorno que estamos vivendo aqui?”, questionou o ministro.

Por parte do Governo Federal, foi feito o envio de 3.800 cestas básicas, o pagamento do Bolsa Família para toda a população dos municípios afetados programado para o próximo dia 18 de julho, além do repasse aos municípios de R$ 20 mil para cada grupo de 50 pessoas afetadas.

O ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes (PDT), por sua vez, se apegou ao histórico problemático de Pernambuco com desdobramentos de chuvas mais intensas, e garantiu a construção de duas barragens das seis que estavam prometidas.

“É uma história antiga, então já nos comprometemos em retomarmos a questão das duas barragens que já tinham contratos estabelecidos. O presidente Lula (PT) reposicionou políticas públicas de prevenção. Ou seja, sabemos que há necessidade e compromisso com as seis barragens, mas só de retomar a reconstrução das duas primeiras, repactuar uma estratégia pras quatro outras seguintes já é uma demonstração clara de prioridade”, ressaltou.

Estradas
A Secretaria de Mobilidade de Infraestrutura (Semobi), através do Departamento de Estradas de Rodagens (DER), está com um plano de ações emergenciais para atender a malha viária de municípios mais atingidos pelas fortes chuvas.

A ação envolve limpeza de acostamento e tapa-buraco nas rodovias PE-060, PE-232, PE-120, PE-063,PE-050, PE-103, PE-126,PE-096, PE-085 e PE-187. 

Na PE-120, no Km 21,2, no município de Belém de Maria, os serviços foram intensos nesta segunda-feira (10), sendo necessária uma recomposição da sinalização vertical, danificada pela chuva, além da recomposição da pista devido às erosões.

Chuvas
Boletim de acompanhamento das chuvas registrado pela Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) indica que muitos municípios pernambucanos já registraram mais chuva nos primeiros dez dias de junho que a previsão para o mês inteiro, de acordo com a média histórica. 

São os casos, por exemplo, de Água Preta (123%), Belém de Maria (117%), São Benedito do Sul (142%), Vitória de Santo Antão (100%), Bonito (112%), Saloá (115%), Riacho das Almas (151%), São Bento do Una (160%), Taquaritinga do Norte (122%), Araripina (133%), Calumbi (107%), Carnaíba (143%), Carnaubeira da Penha (154%), Cedro (161%), Custódia (249%), Iguaraci (290%), Ingazeira (201%), Itapetim (106%), Mirandiba (161%), Parnamirim (135%), Tabira (358%) e Tuparetama (221%).

Veja também

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais
CRIME

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve
EDUCAÇÃO

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve

Newsletter