Pernambuco tem segunda suspeita de febre amarela

Novo caso monitorado pela Secretaria de Saúde é de um paciente que é pernambucano, mas reside em Brasília

Mosquito é responsável pela transmissão de diversas doenças, como a febre amarela e a dengueMosquito é responsável pela transmissão de diversas doenças, como a febre amarela e a dengue - Foto: Marvin Recinos/AFP

Uma segunda suspeita de febre amarela foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quarta-feira (17). O segundo caso contabilizado neste ano pela secretaria é de um paciente que é pernambucano mas reside em Brasília. Ele está de férias em Pernambuco e passou por áreas de risco na Bahia antes de chegar na capital pernambucana. Ele foi atendido na própria terça em uma unidade privada, com quadro de febre e dores de cabeça e no corpo, e liberado logo em seguida.

O paciente é vacinado contra febre amarela. Apesar de estar imunizado e não seguir a definição do Ministério da Saúde para caso suspeito, ele foi notificado pela unidade de saúde por ter passado por área considerada de risco na noite da última terça-feira (16).

Leia também:
Procura por vacina contra febre amarela aumentou 50% no Recife, diz secretário
Estado investiga 1ª suspeita de febre amarela em 2018


O primeiro caso registrado neste ano foi o de uma pernambucana com quadro de febre, sintomatologia que iniciou no dia 7 de janeiro, em São Paulo, durante visita ao município de Mairiporã, considerado área de risco. Ela foi atendida em unidade hospitalar privada em Pernambuco no dia 9. A paciente já recebeu alta médica e as análises laboratoriais estão em andamento.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que Pernambuco não é área de transmissão da febre amarela, ou seja, não tem a circulação do vírus, e também não registra casos da doença transmitida há cerca de 90 anos.

O Ministério da Saúde considera o Estado como Área Sem Recomendação de Vacina (ASRV). Sendo assim, não há a necessidade de vacinação para seus residentes. A vacina só é indicada para aqueles que viajarão, por motivo de férias ou trabalho, para as Áreas Com Recomendação de Vacina (ACRV) devido ao risco de transmissão. A Secretaria Estadual de Saúde ressalta que está abastecida da vacina contra febre amarela para o público que tem indicativo para o uso.

Desde fevereiro de 2017, a SES reforçou a vigilância para investigar, de imediato, qualquer suspeita de casos ou da circulação viral da doença. Caso haja alguma suspeita ou confirmação, o Estado está preparado para realizar todas as medidas de assistência ao paciente e também de bloqueio para prevenir outros casos.

Veja também

Dom Hélder Câmara recebe título de Patrono dos Direitos Humanos de Pernambuco
Reconhecimento

Dom Hélder Câmara recebe título de Patrono dos Direitos Humanos de Pernambuco

Explosão piora situação dos milhares de refugiados sírios em Beirute
líbano

Explosão piora situação dos milhares de refugiados sírios em Beirute